segunda-feira, Janeiro 22, 2018
Home > Campanha Nacional > Campanha Nacional 2014 > MPT orienta suspender demissões e HSBC marca negociação nesta quinta

MPT orienta suspender demissões e HSBC marca negociação nesta quinta

Crédito: Seeb Curitiba
Seeb Curitiba
Participaram dirigentes do Sindicato de Curitiba, Fetec-PR e Contraf-CUT

O Ministério Público do Trabalho do Paraná (MPT-PR) realizou na tarde desta quarta-feira (12) uma audiência de mediação entre o HSBC e o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região para tratar sobre o processo de demissões iniciado na semana passada.

Após o diálogo, o procurador Alberto Emiliano de Oliveira Neto orientou o banco inglês a suspender as dispensas e iniciar uma negociação com os representantes dos trabalhadores. Ele também estabeleceu um prazo de cinco dias consecutivos, até segunda-feira (17), para o HSBC se manifestar a respeito das providências a serem tomadas.

HSBC não apresenta números das demissões

Diante dos questionamentos realizados pelo Sindicato acerca do número exato de demissões já concretizadas em Curitiba e região, no Paraná e em todo o Brasil e dos critérios utilizados nos desligamentos, o HSBC informou que não havia trazido dados precisos para a audiência. Segundo a assessoria jurídica do banco, foram realizadas cerca de 180 demissões em Curitiba na última semana e outras 180 no restante do país.

Além disso, no entendimento da direção do HSBC, as demissões não caracterizam dispensa coletiva, nem redução de postos de trabalho. Trata-se apenas de um processo normal de execução de desligamentos que ficaram acumulados nos meses de setembro e outubro (quando aconteciam as negociações da Campanha Nacional.

O Sindicato contestou a posição do banco e informou que, no período de janeiro a setembro de 2014, foram desligados 211 bancários da base de Curitiba e região, dado que contrasta com as 180 demissões realizadas em apenas uma semana. A entidade, juntamente com a Fetec-CUT-PR e a Contraf-CUT, exige ainda a suspensão das demissões e o cancelamento dos desligamentos realizados.

MPT-PR prima pela negociação

O procurador Alberto Emiliano de Oliveira Neto explicou que a finalidade da audiência era permitir ao Sindicato e ao HSBC espaço propício para negociação. Ele ressaltou ainda que, diante da possibilidade de um número expressivo de demissões, se espera que o empregador procure a entidade representante dos trabalhadores previamente para negociação.

Segundo Oliveira Neto, o MPT prima pela manutenção dos vínculos contratuais e acredita que os sindicatos possuem competência técnica para buscar alternativas em situações como esta.

Por fim, o HSBC solicitou que os protestos e paralisações, realizadas desde sexta-feira (7), sejam suspensos. O Sindicato se prontificou a encerrar a paralisação, assim que o banco suspender o processo de demissão.

Reunião nesta quinta em São Paulo

Uma reunião de negociação entre o HSBC e a Contraf-CUT e os sindicatos de Curitiba e São Paulo foi marcada pelo banco para ocorrer nesta quinta-feira (13), às 16h, na capital paulista.

O diálogo foi agendado um dia após o ofício enviado pela Contraf-CUT ao HSBC, cobrando uma reunião para discutir o fim das demissões, a reintegração dos demitidos e uma política permanente de emprego.

Participação

Participaram da audiência o presidente do Sindicato de Curitiba e região, Elias Jordão, a diretora do Sindicato e coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do HSBC, Cristiane Zacarias, o presidente da Fetec-CUT-PR, Júnior Dias, o secretário-geral da Federação, Deonísio Schimidt, o secretário de Assuntos Jurídicos da Contraf-CUT, Alan Patrício, e o assessor jurídico do Sindicato, Nasser Ahmad Allan.

Também estiveram presentes três representantes do HSBC.

Fonte: Renata Ortega – Seeb Curitiba