quarta-feira, Abril 25, 2018
Home > Campanha Nacional > Campanha Nacional 2016 > Bancários aceitam proposta, acabam greve na Paraíba e voltam ao trabalho nesta sexta-feira, 7

Bancários aceitam proposta, acabam greve na Paraíba e voltam ao trabalho nesta sexta-feira, 7

age06102016 Contraf-CUT

age06102016 Contraf-CUT
Os bancários deliberaram pela aceitação da proposta e fim da greve, na assembleia realizada no ginásio de esportes do Sindicato dos Bancários da Paraíba, na noite desta quinta-feira, 6 de outubro. A decisão foi tomada pela unanimidade dos bancários da rede privada, do Banco do Brasil e do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e pela maioria dos empregados da Caixa Econômica Federal, após 31 dias de paralisação, com adesão de 90,58%.

O presidente do Sindicato, Marcos Henriques, que participou das rodadas de negociação onde foram apresentadas as propostas, falou das dificuldades enfrentadas durante a campanha deste ano, ante a atual  conjuntura política e econômica. “Estão de parabéns os bravos companheiros bancários da Paraíba, que mostraram mais uma vez muita garra e disposição durante todo esse período de paralisação, onde as pressões surgiram não só dos bancos, mas também de setores da sociedade que se utilizaram de artifícios para tentar acabar a maior greve da categoria dos últimos anos. Estamos saindo de cabeça erguida da greve mais difícil, desde que foi instituída a negociação em mesa única, convictos que fizemos o melhor para garantirmos nossos direitos na luta”, concluiu.

Abaixo, as propostas aprovadas na assembleia:

Dias parados – Uma grande conquista do movimento foi o abono total dos dias parados.

Proposta dos bancos

Reajuste de 8% e abono de R$ 3.500,00 em 2016.

Reposição integral da inflação (INPC/IBGE), mais 1% de aumento real em 2017 para os salários e todas as verbas.

PLR 2016

PLR regra básica – 90% do salário mais R$ 2.183,53 limitado a R$ 11.713,59. Se o total ficar abaixo de 5% do lucro líquido, salta para 2,2 salários, com teto de R$ 25.769,88

PLR parcela adicional – 2,2% do lucro líquido dividido linearmente para todos, limitado a R$ 4.367,07.

Antecipação da PLR – Primeira parcela depositada até dez dias após assinatura da Convenção Coletiva. Regra básica –  54% do salário reajustado em setembro de 2016, mais fixo de R$ 1.310,12, limitado a R$ 7.028,15 e ao teto de 12,8% do lucro líquido – o que ocorrer primeiro. Parcela adicional equivalente a 2,2% do lucro líquido do primeiro semestre de 2016, limitado a R$ 2.183,53.

PLR 2017

Para PLR e antecipação da PLR- mesmas regras, com reajustes dos valores fixos e limites pelo INPC/IBGE de setembro/2016 a agosto/2017, acrescido de aumento real de 1%, com data de pagamento de pagamento final até 01/03/2018.

Pisos 2016

Piso portaria após 90 dias – R$ 1.487,83.

Piso escritório após 90 dias – R$ 2.134,19.

Piso caixa/tesouraria após 90 dias – R$ 2.883,01 (salário mais gratificação, mais outras verbas de caixa).

Vales e Auxílios 2016

Auxílio-refeição – R$ 32,60.

Auxílio-cesta alimentação e 13ª cesta – R$ 565,28.

Auxílio-creche/babá (filhos até 71 meses) – R$ 434,17.

Auxílio-creche/babá (filhos até 83 meses) – R$ 371,43.

Gratificação de compensador de cheques – R$ 165,65.

Requalificação profissional – R$ 1.457,68.

Auxílio-funeral – R$ 978,08.

Indenização por morte ou incapacidade decorrente de assalto – R$ 145.851,00.

 Ajuda deslocamento noturno – R$ 102,09.

Vale-Cultura, valor de R$50,00, mantido até 31/12/16.

2017 – Os valores vigentes em 31/08/2017 serão reajustados pelo INPC/IBGE de setembro/2016 a agosto/2017, acrescido de aumento real de 1%.

Fonte: Seeb PB, com Contraf-CUT