Bancários conquistam Frente Parlamentar para defender o Banrisul

Com a Frente instalada, será possível promover um amplo ciclo de seminários pelo Estado para debater a importância do Banrisul público  – Os banrisulenses tiveram mais uma prova de que a luta por aquilo em que se acredita vale a pena e rende frutos. Depois de 21 dias de mobilização em defesa do Banrisul e de peregrinação pela Assembleia Legislativa, a manhã da quarta-feira, 15/2, reservou uma vitória política para os funcionários do Banrisul. A Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul conquistou o voto que faltava para atingir um terço da legislatura e ter o direito regimental de se instalar e debater a importância do banco público para o povo gaúcho. O 19º voto chegou com a assinatura do deputado estadual Bombeiro Bianchini (PPL).

A peregrinação se intensificou após notícia publicada como manchete pelo jornal Valor Econômico na edição de 26 de janeiro. No diário, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, condicionava a ajuda financeira do governo federal ao Rio Grande do Sul à venda do Banrisul. Deputados governistas, secretários de governo e integrantes da diretoria do Banrisul têm utilizado espaços públicos para dizer que o banco não entrará no pacote de privatizações governista. O problema é que Técnicos do Tesouro Nacional, da União, estiveram no Estado, na semana passada – e voltarão em março –, e disseram que, mesmo a venda de empresas públicas não será suficiente para atacar a crise fiscal do Estado.

Na manhã da quarta-feira, em seu gabinete, o deputado Bombeiro Bianchini recebeu dirigentes sindicais da Fetrafi-RS e do SindBancários. Informou que tem sido convidado para as reuniões de líderes dos deputados junto com a cúpula do governo do Estado. Deixou claro sua opinião é contrária a privatizações das empresas públicas, tais como CRM, Sulgás e CEEE. Assinalou a importância fundamental do Banrisul para o desenvolvimento do Estado e que não pode ser privatizado. O governo do Estado precisa de 33 votos para derrubar ao artigo 22 da Constituição Estadual, que vincula a privatização do Banrisul à consulta pública ou plebiscito.

“O Banrisul não vai ser privatizado. Tenho a garantia do Governo do Estado. Enquanto não entrar aqui (Projeto de Lei na Assembleia Legislativa), é tudo especulação. Mas vou assinar essa Frente porque ela é em defesa do Banrisul público. O governo tem que fortalecer cada vez mais o Banrisul”, explicou o deputado.

O diretor da Fetrafi-RS e funcionário do Banrisul, Sérgio Hoff, reiterou ao deputado Bombeiro Bianchini o caráter democrático e o propósito de debater a importância do Banrisul público com amplos setores da sociedade gaúcha. “Nós, trabalhadores bancários, estamos conversando com deputados de todos os partidos. Ou com aqueles que aceitam conversar sobre a importância de termos uma Frente Parlamentar para debater a importância para o Estado do Banrisul ser púbico. Vamos trazer subsídios, os deputados vão trazer subsídios para fazermos um debate bastante profundo sobre a importância do Banrisul público. Os bancários vão participar e fiscalizar os trabalhos da Frente”, anunciou Sérgio.

O presidente em exercício do SindBancários e também funcionário do Banrisul, Luciano Fetzner, exaltou o caráter democrático e politicamente aberto da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul e contou da angústia dos colegas que estão preocupados com as notícias de utilização do Banrisul para o acordo de dívida. “Demos um passo importante para trabalharmos na defesa do Banrisul público neste período em que o contexto político é favorável ao ajuste fiscal e à venda de empresas públicas como um discurso de superação de crises financeiras. Os colegas do Banrisul de todo o Estado precisam ficar atentos e estarem mobilizados. O discurso do governo é que o Banrisul não vai ser vendido. Mas, nós, banrisulenses, temos que confiar é na nossa união na defesa do banco público”, afirmou Luciano.

O trabalho da Frente a partir de agora

O deputado Zé Nunes (PT) é o proponente da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul. Como coordenador do grupo, Zé Nunes terá que enviar à Mesa Diretora da Assembleia. Conforme a Resolução nº 1.319/2015, a instalação de uma Frente Parlamentar, precisa de um terço de assinaturas dos 55 deputados (19 assinaturas). Com a Frente instalada, o deputado poderá promover um amplo ciclo de seminários pelo Estado para debater a importância do Banrisul público.

Na próxima terça-feira, 21/2, a partir das 14h, Zé Nunes irá ocupar a Tribuna da Assembleia Legislativa para um Grande Expediente quando falará da importância de os deputados acompanharem eventuais intenções de venda do banco e defendê-lo como uma instituição pública. “Vamos instalar a Frente e, a seguir, formar um Grupo de Trabalho com todos os deputados que queiram participar. Vamos também construir um plano de trabalho que organize um conjunto de atividades para debater a importância do Banrisul para o Estado”, explicou o deputado Zé Nunes.

Calendário de mobilização

Quinta-feira, 16/2: Plenária dos Banrisulenses no Auditório da Casa dos Bancários (General Câmara, 424, Centro Histórico de Porto Alegre) a partir das 17h30.

Terça-feira, 21/2: Grande Expediente na Assembleia Legislativa do deputado Zé Nunes sobre a Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul.

Até a quarta-feira, 15/3: É a data limite para que os Sindicatos do Interior realizem plenárias em defesa do Banrisul.

Quarta-feira, 15/3: Ato de instalação da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul no Auditório Dante Barone da Assembleia Legislativa, às 17h.

Sábado, 18/3: Assembleia Nacional dos Banrisulenses na sede da Fetrafi-RS (Rua Fernando Machado, 820, Centro Histórico de Porto Alegre).

Os 19 deputados que já assinaram

Adão Villaverde (PT)

Altemir Tortelli (PT)

Bombeiro Bianchini (PPL)

Ciro Simoni (PDT)

Eduardo Loureiro (PDT)

Enio Bacci (PDT)

Jeferson Fernandes (PT)

Juliana Brizola (PDT)

Juliano Roso (PCdoB)

Luiz Fernando Mainardi (PT)

Manuela D’Ávila (PCdoB)

Miriam Marroni (PT)

Nelsinho Metralúrgico (PT)

Pedro Ruas (PSOL)

Ronaldo Santini  (PTB)

Stela Farias (PT)

Tarcísio Zimmermann (PT)

Valdeci Oliveira (PT)

Zé Nunes (PT)

Fonte: Sind Bancários Porto Alegre

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Topo