Bancários de Porto Alegre convocam trabalhadores para Ato de Mobilização em Defesa do Banrisul

Evento comemora 15 anos da aprovação da PEC 94/98 pela Assembleia Legislativa  –  O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre convoca todos os trabalhadores para o Ato de Mobilização Permanente em Defesa do Banrisul Público. O evento é organizado em comemoração aos 15 anos da alteração do artigo 22 da Constituição Estadual, por meio da aprovação da PEC 94/98, pela Assembleia Legislativa, que reconhece o Banrisul como banco público.  O ato acontecerá nesta sexta-feira (2), a partir das 10h, na Praça da Alfândega, em frente a Agência Central do Banrisul, no Centro Histórico de Porto Alegre.

Desde que assumiu o poder, o governo golpista tenta criar condições para vender empresas públicas, como o Banrisul. Mas, para vender ou federalizar o banco, é preciso que aconteça um plebiscito ou uma votação em duas sessões na Assembleia Legislativa, na qual 33 deputados votem a favor de uma PEC que derrube a obrigatoriedade na decisão, o que os administradores públicos acreditam que não irá acontecer.

O Banrisul, a princípio, não entra neste pacote de privatizações vias plebiscito. Até porque 24 deputados estaduais, inclusive da base do atual governo, assinaram a criação da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público, instalada em ato no Teatro Dante Barone, em 22 de março passado.

Mesmo assim, o Sindicato dos Bancários de Porto Alegre entende que o banco também não está livre. Isso porque, em fevereiro desse ano, o PL 343/17, o Regime de Recuperação Fiscal, foi apresentado pelo governo Michel Temer e assinado pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, com uma proposta que não favorece o Restado.  Com esse acordo, o governo do Estado tem a necessidade de vender o patrimônio público para ficar apenas três anos sem pagar dívida com a União. A partir de 2020, quando termina a moratória, a dívida total, o também chamado estoque de dívida, cresceria muito.

O presidente do SindBancários, Everton Gimenis, explica que o ato desta sexta-feira (2), serve de alerta para a situação do Banrisul. “O Banrisul é a joia da coroa do Estado e, para nós, um patrimônio dos bancários que trabalham no banco e de todo o povo gaúcho. Entendemos que o Estado tem dívidas que vêm de muitos anos, mas também não pode vender um banco que rende dividendos e ajuda o Estado neste tempo difícil. Nos próximos 10 anos, o Banrisul vai entregar R$ 1,2 bilhões ao governo do Estado em troca da compra da folha de pagamento dos servidores públicos. É um bom negócio para o governo”, diz Gimenis.

Ato de Mobilização Permanente em Defesa do Banrisul Público

Sexta-feira | 2/6 | Praça da Alfândega em frente à Agência Central do Banrisul, no Centro Histórico de Porto Alegre

10h: Concentração para o Ato.

12h: Ato de Mobilização Permanente em Defesa do Banrisul Público.

13h: Abraço simbólico ao Banrisul na Praça da Alfândega.

 

Fonte: Seeb Porto Alegre

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Topo