Acordos específicos com o Bradesco serão assinados na segunda-feira (4)

Contraf-CUT

Os trabalhadores do Bradesco, por meio da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e por suas federações e sindicatos associados, assinarão na segunda-feira (4), às 14h, três acordos específicos com o Bradesco. Um sobre Sistema Alternativo de Controle de Jornada de Trabalho 2017/2019; outro referente às áreas de Análise de Crédito, de Atendimento e de Suporte do Banco Bradesco Financiamentos 2017/2019; e o terceiro sobre o “Programa de Capacitação Designado CIPA” 2017/2019. O ato das assinaturas acontecerá na sede da Contraf-CUT, em São Paulo.

“São acordos importantes que garantem direitos específicos conquistados pelos bancários do Bradesco. O acordo sobre o Ponto Eletrônico, por exemplo, dá mais segurança ao trabalhador e lhe garante o recebimento correto das horas que ele, efetivamente trabalhou”, disse Gheorge Vitti, coordenador da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Bradesco.

Segundo Gheorge, foram constatados casos de realização de serviços com a senha do trabalhador que, pela marcação do ponto, não estavam em horário de trabalho. “Com esse acordo, se o trabalhador não estiver no local de trabalho, não poderá ser aberta nenhuma estação com seu login. Isso impede a realização de qualquer serviço em seu nome e os problemas que isso pode acarretar. Além disso, será possível o controle das horas efetivamente trabalhadas e seu pagamento pelo banco. Não dará mais para o superior pedir para o empregado marcar a saída no ponto, mas continuar trabalhando”, explicou.

Com o novo sistema, cada trabalhador poderá fazer login em uma estação/terminal e somente após passar o cartão para dar entrada. Ao dar saída o sistema trava o terminal/estação de trabalho.

O coordenador da COE do Bradesco explicou ainda que a assinatura do acordo sobre o ponto eletrônico permitirá que os trabalhadores possam participar efetivamente dos debates sobre a jornada. “A assinatura deste acordo somente foi possível porque, antes conquistamos o direito de discutir sobre a jornada de trabalho e criamos um GT com esta finalidade. Mas, a discussão se tornará mais efetiva com a possibilidade de real controle do horário de entrada e saída”, completou Gheorge.

Telebanco
Além dos três acordos que serão válidos para todo território nacional, os sindicatos dos bancários de São Paulo e de Curitiba também assinarão um acordo referente ao Telebanco.

Neste acordo, ficou definido que, entre outras questões, os trabalhadores do teleatendimento irão receber um adicional de R$ 53,45 para os dias trabalhados aos sábados, domingos e feriados. Para aqueles que ocupam cargo remunerado com gratificação de função de confiança, o valor adicional será acrescido de 55%.

“É um grande avanço que vai permitir a equiparação do valor recebido por todos os trabalhadores do teleatendimento ao recebido por aqueles que trabalhavam no telebanco do HSBC, em Curitiba, que foram incorporados pelo Bradesco”, explicou Sandra Regina, dirigente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e funcionária do Bradesco.

O adicional será reajustado, mensalmente, até que ao fim de 24 meses atinja R$ 71,14, equiparando-se ao valor pago aos ex-atendentes do HSBC de Curitiba, incorporados pelo Bradesco.

Além disso, também ficou estabelecido intervalo de 30 minutos para almoço e mais duas pausas de 10 minutos, sem acréscimo no final da jornada, nem prejuízo para o tempo destinado à alimentação e repouso.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Topo