Bancária do Itaú é reintegrada depois de ação do Sindicato

Com o apoio do Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e região, mais uma bancária retornou às suas atividades há poucos dias. Funcionária do banco há mais de 10 anos e primeiro lugar de vendas passou por diversos episódios de assédio moral que culminaram em demissão, no início deste ano, após a trabalhadora passar por problemas de saúde e também problemas de doença na família.

Em seu relato emocionado, a trabalhadora conta que o assédio teve início com uma gestora que não dava ordens claras e não explicava os procedimentos corretamente e após algum tipo de falha a xingava de incompetente na frente dos clientes. Após a reclamação de um cliente na ouvidoria do banco, a trabalhadora foi transferida de agência, mas seu sossego durou pouco tempo, pois logo a antiga gestora também foi transferida para a mesma agência.

“ Os bancos não estão preparados para lidar com pessoas. Só pensam em lucro e não dão nenhum tipo de assistência. É preciso sensibilidade, seus funcionários são pessoas e não máquinas, com problemas reais e as instituições devem acolhe-las e não demiti-las” afirma Ana Fideli, secretária de Assuntos Jurídicos do Sindicato.

Após procurar dois advogados particulares, a bancária foi desencorajada a entrar com ação. Ela destaca que a atuação do Sindicato na defesa dos seus direitos foi essencial para que o banco reconhecesse o erro e a reintegrasse.

“O acolhimento que recebi no Sindicato foi muito importante, sem ele eu não teria conseguido nada. Mesmo sem ser sindicalizada, recebi atenção e consegui ter meu emprego de volta” afirma a bancária, que pediu pra ter seu nome preservado.

Fonte: Seeb Curitiba

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Topo