JUSTIÇA MANDA SANTANDER REINTEGRAR BANCÁRIO VÍTIMA DE ASSALTO E SEQUESTRO

O Tribunal Regional do Trabalho da 13ª Região, no Estado da Paraíba, mandou o Santander reintegrar, nesta quinta-feira (16), o bancário José Jandui de Figueiredo Jacinto, injustamente demitido quando se encontrava em tratamento de saúde, por conta do sequestro de sua família e o assalto à agência em que trabalhava.

Em consequência do sequestro, seguido de assalto, José Jandui desenvolveu “estresse pós traumático”. Além do trauma causado pelo impacto da violência sofrida, o quadro de saúde do bancário se complicou com a pressão pelo cumprimento de metas abusivas.

Segundo conversou com a reportagem do Trocando em Miúdos, Jandui relatou os momentos terríveis que passou com sua família, quando foram sequestrados pelos assaltantes. “Quando entrei com o carro na garagem de casa, quem primeiro desceu do veículo foi a minha filha, então adolescente, que foi surpreendida por um assaltante que lhe colocou sob a mira de uma arma engatilhada. A garota entrou em pânico e começou a chorar muito forte. O assaltante, ao tempo que lhe pedia calma, se virava para mim e dizia ‘fiquem calmos e nada vai acontecer; mas, se algo der errado, infelizmente teremos que agir…’ E o tempo todo ficava repetindo essa ameaça. Por conta desse trauma, minha filha não mora conosco, pois não consegue mais entrar na nossa casa”, relatou.

Jandui se disse ainda mais perplexo e revoltado com a forma como fora demitido, a pouco mais de uma semana que havia voltado de uma licença para tratamento de saúde. “O mais triste e revoltante foi o colega chegar para mim, anunciar a demissão e, quando questionado sobre o motivo de tal dispensa, simplesmente responder ‘Não sei…’ Isso, depois de tanta dedicação ao Banco, inclusive colocando a vida da minha família em risco, foi humilhante”, desabafou.

Ante o absurdo da demissão imotivada, José Jandui buscou a ajuda do Sindicato dos Bancários da Paraíba, que entrou com uma ação de reintegração na Justiça do Trabalho, obtendo de imediato uma liminar determinando o retorno do bancário ao seu posto de trabalho.

Marcelo Assunção, advogado responsável pela ação, elogiou a tempestividade e a firmeza da Justiça do Trabalho. “Ainda bem que a Justiça na Paraíba está atenta às demissões ilegais e abusivas cometidas pelos banqueiros, respondendo prontamente às ações propostas pelo Sindicato para reintegrar os bancários doentes que são demitidos”, afirmou.

O presidente do Sindicato, Marcelo Alves, ressaltou a importância dos bancários recorrerem ao Sindicato para garantir seus direitos. “Em casos como o de José Jandui, a assistência do Sindicato foi imprescindível para que a justiça fosse concretizada. Desse modo, todos os trabalhadores que sofrerem demissões ilegais devem procurar o mais rápido possível o Sindicato para que, assim como Jandui, possam também obter a reintegração e a reparação dos danos causados pelo trabalho à sua saúde”, concluiu.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Topo