Comitê Nacional em Defesa da Caixa busca apoio da CNBB

Representantes do Comitê Nacional em Defesa da Caixa entregaram nesta segunda-feira (27), em Brasília (DF), documento à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em que solicitam o apoio da entidade à campanha “Defenda a Caixa você também”. Dirigentes das entidades representativas dos trabalhadores do banco foram recebidos pelo secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Ulrich Steiner.

Participaram do encontro com Dom Leonardo o presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira; o diretor de Relações Instituições da Fenag, Marconi Apolo; o presidente da Aneac, Fernando Turino; o diretor regional Centro-Oeste da Aneac, Geraldo Aires da Silva Junior; e a diretora de Juventude da Contraf-CUT, Fabiana Uehara. Na ocasião, o secretário-geral da CNBB recebeu camiseta, cartazes e a cartilha da campanha pela manutenção do banco 100% público.

No documento encaminhado à CNBB, o Comitê Nacional ressalta que a Caixa forte e social está seriamente ameaçada por planos que visam reduzir a sua atuação para depois privatizar a empresa. “A Caixa desenvolve papel importante na execução de políticas públicas e de programas que contemplam especialmente a população mais carente”, lembrou Jair Pedro Ferreira.

Durante o encontro, o presidente da Fenae lembrou a importância da CNBB em defesa de democracia, da cidadania e justiça social, e dos trabalhadores. “Os empregados do banco estão mobilizados denunciando a intenção do governo nas câmaras municipais, prefeituras e no Congresso Nacional, e esperam contar com o apoio da CNBB na luta pela manutenção da Caixa 100% pública”, acrescentou Jair.

O presidente da Aneac reforçou que a luta dos trabalhadores da Caixa se soma à atuação da CNBB. “O que temos em comum é a defesa dos mais pobres. Se a Caixa for transformada em S/A, seu legado social fica em segundo plano”, ressaltou Fernando Turino. Marconi Apolo frisou: “a Caixa 100% pública é fundamental para continuar executando políticas sociais imprescindíveis para nossa população. Nesse momento, precisamos atuar em defesa dela, sendo essencial o apoio da sociedade”.

Fabiana Uehara, representante da Contraf-CUT, destacou que “a Caixa é um dos maiores patrimônios do povo, pois tem sido ao longo de sua existência o principal agente de políticas sociais do governo brasileiro. Ajudando, especialmente, aquelas pessoas mais pobres a ter acesso a crédito, moradia, educação, saneamento, segurança, previdência e assistência social”.

Dom Leonardo Ulrich Steiner relatou que já havia tomado conhecimento da campanha “Defenda a Caixa você também”, por meio de mensagens veiculadas em emissoras de rádio. Ele elogiou a estratégia de atuação das entidades de buscar apoio dos municípios. “Estamos preocupados com a defesa do patrimônio do povo brasileiro”, disse o secretário-geral da CNBB.

Fonte: Comitê Nacional em Defesa da Caixa

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Topo