segunda-feira, Abril 23, 2018
Home > Bancos > Representante dos empregados da Caixa repudia declaração de Marun

Representante dos empregados da Caixa repudia declaração de Marun

Rita Serrano emite nota criticando ameaça do ministro do governo Temer – A representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa Econômica Federal, Rita Serrano, emitiu nesta quinta-feira (28) uma nota de repúdio às declarações do ministro Carlos Murun, secretário de Governo de Temer.

Em tom de ameaça, Marun disse que os governadores que quiserem que a Caixa libere recursos para seus estados terão que trabalhar pela aprovação da reforma da Previdência.

Leia a íntegra da nota de Rita Serrano.


Nota de repúdio

Recursos públicos não são moeda de troca. Caixa não pode ser usada para chantagem.

Rita Serrano questiona declarações do ministro Carlos Marun, que exige apoio à reforma da Previdência para liberar empréstimos na Caixa.

A representante dos trabalhadores no CA, Rita Serrano, repudia a chantagem feita pelo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, para concessão de recursos federais aos estados junto á Caixa. Segundo declaração de Marun, se os governadores não apoiarem a reforma da Previdência, a Caixa não fará a liberação de empréstimos que estão sob análise.

Esse posicionamento é inadmissível, Rita já questionou a direção do banco e a presidenta do Conselho de Administração, e solicitou que refutem imediatamente essas especulações e tomem medidas para preservar a imagem do banco e a lisura das operações, já que se trata de ingerência sobre a empresa pública. Recursos públicos devem ser usados para investimento em melhorias à população, como vem sendo feito pelo banco ao longo dos anos, e jamais como moeda de troca para se aprovar uma reforma que é nociva para a classe trabalhadora brasileira.

Defendemos a Caixa pública, focada no desenvolvimento do país, portanto voltada para interesses coletivos, da nação, e não servindo a interesses fisiológicos de determinados segmentos.

Rita Serrano
Conselheira representante dos empregados da Caixa no Conselho de Administração


Fonte: Contraf-CUT