segunda-feira, julho 23, 2018
Home > Campanha Nacional > Campanha Nacional 2018 > Bancários lançam Campanha 2018 com forró, quadrilha junina e disposição de luta na Paraíba

Bancários lançam Campanha 2018 com forró, quadrilha junina e disposição de luta na Paraíba

Com o tema “Todos por Tudo – Resistir e Vencer” o Sindicato dos Bancários da Paraíba fez o lançamento da Campanha Nacional dos Bancários 2018 nesta terça-feira, 26 de junho, em João Pessoa. O evento teve início com um ato público em frente á Agência Centro do Bradesco, de onde saíram em passeata pelas principais agências do centro financeiro da capital.

Portando faixas e cartazes com os eixos da campanha – Todos pela PLR, por Emprego, por Igualdade, por Oportunidade, por Democracia, pela CCT, pela Mesa Única e pelo Brasil -, os bancários bradaram palavras de ordem, mas não esqueceram o espírito festivo tradicional do Nordeste e seguiram pelas ruas, embalados pelo autêntico pé-de-serra do Forró Paraibano e o remelexo dos dançarinos da quadrilha junina Lageiro Seco, campeã paraibana deste ano.

Diversas lideranças sindicais, inclusive a diretoria da Central Única dos Trabalhadores na Paraíba (CUT – PB) falaram da importância da união dos trabalhadores ante a vigência da legislação trabalhista gestada pelo golpe que levou Temer ao Palácio do Planalto.

O presidente do Sindicato dos Bancários, Marcelo Alves, falou sobre a situação dos trabalhadores após a ”deforma” trabalhista e os desafios da categoria profissional que vai enfrentar a primeira Campanha após a reforma que acabou com a ultratividade.

“Ainda bem que fechamos o último acordo coletivo em 2016, com validade de dois anos, pois a deforma trabalhista, dentre os direitos que tirou dos trabalhadores, aboliu a ultratividade; uma cláusula que permitia a manutenção de todos os direitos até que um novo acordo fosse firmado. Com a reforma, os bancários estão legalmente desprotegidos depois do dia 31 de agosto deste ano. Nossos direitos estão em risco e, por isso, antecipamos a campanha este ano. Precisamos ganhar tempo para mobilizar os bancários e fortalecer a unidade a unidade da categoria para resistir e vencer mais esse desafio contra um patrão ávido por lucros, que demite sem dó, adoece seus funcionários e prejudica a população. Daí a necessidade de estarmos juntos, Todos por Tudo”, concluiu.

Fonte: Seeb – PB