segunda-feira, julho 23, 2018
Home > Campanha Nacional > Campanha Nacional 2018 > Bancários fizeram ato público e reunião com empregados da Caixa em Defesa das Empresas Públicas e da soberania nacional

Bancários fizeram ato público e reunião com empregados da Caixa em Defesa das Empresas Públicas e da soberania nacional

Nesta quinta-feira (5), Dia Nacional de Luta em Defesa das Empresas Públicas e da Soberania Nacional, os bancários fizeram um ato público em frente à Agência Cabo Branco, da Caixa Econômica Federal, no centro da capital paraibana, das 9h às 11h, em protesto contra os ataques à soberania nacional e o desmonte das empresas públicas com o objetivo beneficiar grandes empresários e os bancos privados.

Na ocasião, diretores do Sindicato dos Bancários da Paraíba, distribuíram material informativo sobre os riscos do desmonte das estatais para o povo brasileiro, destacando que a privatização de bancos como Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Banco do Nordeste do Brasil (BNB), como quer o governo golpista de Michel Temer, vai comprometer importantes políticas sociais nas áreas de habitação, agricultura familiar e educacional.

Encerrado o ato público, os dirigente sindicais se reuniram com os empregados da Caixa onde discorreram sobre a campanha nacional em curso e as dificuldades em negociar com os banqueiros, ante a vigência da nova legislação trabalhista que, além de retirar direitos, acabou com a ultratividade, cláusula que garantia os direitos constantes da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) até que novo acordo coletivo fosse celebrado.

“Este ano antecipamos a nossa Campanha Nacional, em virtude de não contarmos mais com a garantia da continuidade de nossos direitos garantidos pelo acordo de dois anos, pois nossa CCT vence no dia 31 de agosto. E, sem a ultratividade, nossos direitos estão em risco. Daí a importância de dialogarmos, não só com a sociedade sobre o desmonte de nossas estatais, mas, principalmente com os nossos representados, uma vez que até o momento os banqueiros não sinalizaram sequer com a assinatura de um pré-acordo que garanta a manutenção de nossos direitos até chegarmos a um acordo satisfatório. Essa luta é de todos nós e, justamente por isso, precisamos nos mobilizar, resistir e vencer. Todos por tudo!”, concluiu Marcelo Alves, presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba.