Saúde | LER/Dort

O Sindicato dos Bancários da Paraíba, preocupado com a saúde de todos os seus associados, apresenta um amplo material sobre LER/Dort, uma nova forma de denominar as doenças causadas por lesões oriundas de posturas ou trabalhos repetitivos.

LER/Dort: o que são?

A sigla LER – Lesões por Esforços Repetitivos – foi criada para identificar um conjunto de doenças que atingem músculos, tendões e articulações dos membros superiores (dedos, mãos, punhos, antebraços e braços) e eventualmente membros inferiores e coluna vertebral (pescoço, coluna torácica e lombar) e que têm relação direta com as exigências das tarefas, ambientes físicos e organização do trabalho.

A sigla Dort é a mais nova terminologia adotada pelo INSS e tenta ampliar o conceito da doença para distúrbios inflamatórios e/ou oriundos da compressão de nervos, provocados por atividades que exigem do trabalhador uma sobrecarga física: movimentos manuais repetitivos, continuados, rápidos e/ou vigorosos e posturas inadequadas por um longo período de tempo. E atividades no trabalho que demandam também sobrecarga psíquica: ritmo intenso de trabalho, existência de pressão e autoritarismo de chefia e mecanismos inadequados de avaliação, punição e controle da produção dos trabalhadores.

 Atualmente convencionou-se utilizar as duas terminologias, escrevendo no diagnóstico LER/DORT.

Doença do trabalhador

 O aparecimento das LER/DORT como doenças do trabalhador está ligado ao modo como o trabalho é organizado em nossa sociedade. De olho nos lucros, o capital prioriza a diminuição dos custos de produção, redução do emprego e o aumento da produtividade. Para isso, introduz novas formas de organização, nova tecnologia e equipamentos sem levar em conta a conseqüência para a saúde de quem trabalha.

Na prática, isso tem significado a limitação da autonomia dos trabalhadores sobre os movimentos do próprio corpo e redução de sua criatividade e liberdade de expressão. As LER/DORT são o efeito mais evidente de todo esse processo.

Fatores de risco

Trabalho automatizado, em que o trabalhador não tem controle sobre suas atividades (caixa, digitador, operador de telemarketing e outros).

– Obrigatoriedade de manter o ritmo acelerado para garantir a produção;
– Trabalho fragmentado, em que cada um exerce uma única tarefa de forma repetitiva;
– Trabalho rigidamente hierarquizado, sob pressão permanente das chefias;
– Número insuficiente de funcionários;
– Jornadas prolongadas de trabalho, com freqüente realização de horas extras;
– Ausência de pausas durante a jornada de trabalho;
– Trabalho realizado em ambientes frios, ruidosos e malventilados;
– Mobiliário inadequado (cadeiras, mesas etc.) que obriga a adoção de posturas incorretas do corpo durante a jornada de trabalho.

 

Tipos de LER/Dort

Tenossinovite

Inflamação do tecido que reveste os tendões

Tendinite

Inflamação dos tendões

Epicondilite

Inflamação das estruturas do cotovelo

Bursite

Inflamação das bursas (pequenas bolsas que se situam entre os ossos e tendões da articulações do ombro)

Miosites ou síndrome miofascial

Inflamação dos músculos de forma isolada ou várias regiões do corpo

Síndrome do túnel do carpo

Compressão do nervo mediano na altura do punho

Síndrome cervicobraquial

Compressão dos nervos na coluna cervical

Síndrome do desfiladeiro torácico

Compressão do plexo (nervos e vasos) na região da 1ª costela

Síndrome do ombro doloroso

Compressão de nervos e vasos na região do ombro

Doença de Quervain

Inflamação da bainha do tendão do polegar

Cisto sinovial

Tumoração esférica no tecido ao redor da articulação

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail
Topo