O ano das reviravoltas no esporte. Quem começou por baixo 2008, como Corinthians e São Paulo, encerrou a temporada em alta, comemorando títulos. O caminho contrário também foi seguido por muitos, como Palmeiras, Roger Federer e a seleção masculina de vôlei.

As reviravoltas do mundo esportivo duraram até a última curva do Mundial de F-1 e consagraram azarões, como Sport e LDU, campeões da Copa do Brasil e da Libertadores, respectivamente.

Por outro lado, a Olimpíada de Pequim, maior evento esportivo de 2008, não teve grandes surpresas. Como esperado, a China liderou o quadro de medalhas, deu show de organização, mas coibiu qualquer manifestação contrária a seu regime.

Já o Brasil olímpico teve um desempenho normal na capital chinesa, isso quando fez um investimento anormal, muito acima do seu comum.

Veja abaixo a retrospectiva completa, dividida por competições.

Campeonato Paulista

04.mai.08/Folha Imagem
Marcos comemora com a torcida ao fundo o título paulista do Palmeiras
Goleiro Marcos comemora com a torcida ao fundo o título paulista do Palmeiras

O técnico Vanderlei Luxemburgo obteve seu terceiro título estadual consecutivo e, de quebra, levou o Palmeiras à primeira conquista paulista desde 1996, quando ele também dirigia a equipe. O time do Parque Antarctica venceu os dois jogos da final da competição: 1 a 0, em Campinas, e 5 a 0, em São Paulo.

O Palmeiras fez ainda o artilheiro do Paulista-2008. Contratado do Atlético-PR, Alex Mineiro marcou 15 vezes e desbancou Adriano, atacante que atuou emprestado pela Inter de Milão no São Paulo do primeiro semestre e que era o favorito ao posto de goleador máximo.

Copa do Brasil

Rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro no ano passado, o Corinthians pretendia vencer a Copa do Brasil para participar da Libertadores em 2009. O título, no entanto, ficou no quase. O time paulista chegou à final, mas acabou perdendo para o Sport, primeiro campeão nordestino da história da competição.

Ao contrário das últimas edições, a Copa do Brasil-2008 não teve grandes surpresas, tanto que viu quatro equipes tradicionais nas semifinais –Botafogo e Vasco, além dos finalistas. O Palmeiras caiu nas oitavas-de-final, ao ser goleado em Recife pelo campeão Sport.

Taça Libertadores da América

Pelo segundo ano consecutivo, um time brasileiro chegou à final, mas saiu derrotado. O vice-campeão em 2008 foi o Fluminense. O clube do Rio de Janeiro fez a melhor campanha de sua história, mas foi superado nos pênaltis pela LDU. Esse foi o primeiro título de um time do Equador na competição interclubes mais importante do continente.

Entre os outros representantes do Brasil na Libertadores, São Paulo e Santos foram os que tiveram campanhas mais expressivas –pararam nas quartas-de-final. Flamengo e Cruzeiro deixaram a competição uma fase antes, a primeira dos mata-matas.

Campeonato Brasileiro

Mais uma vez, deu São Paulo. Pelo terceiro ano consecutivo, o clube do Morumbi conquistou o título nacional. Mas para se tornar o primeiro hexacampeão brasileiro da história, o time do técnico Muricy Ramalho precisou reverter um primeiro turno ruim e embalar 18 jogos consecutivos sem derrota na reta final da competição.

A competição foi decidida apenas na última rodada. O São Paulo chegou à última data do Nacional com três pontos a mais do que o Grêmio, que levaria vantagem em um eventual desempate. Como as duas equipes venceram na despedida do Brasileiro –o campeão bateu o Goiás, enquanto o Grêmio derrotou o Atlético-MG–, o título acabou no Morumbi.

Além de São Paulo e Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras terminaram o torneio na zona de classificação para a Taça Libertadores. Figueirense, Vasco, Portuguesa e Ipatinga foram rebaixados para a Série B.

Pela primeira vez, a competição teve três atletas dividindo a artilharia. Keirrison (Coritiba), Washington (Fluminense) e Kléber Pereira (Santos) marcaram 21 gols cada.

Série B

12.dez.08/Efe
Atacante Ronaldo veste a camisa do Corinthians em sua apresentação ao clube
Atacante Ronaldo veste a camisa do Corinthians em sua apresentação ao clube

O Corinthians conseguiu realizar o desejo de toda equipe que grande que acaba rebaixada para a segunda divisão: conseguiu o acesso com antecipação, encheu estádios e se reestruturou internamente. Além disso, construiu a base do time que pretende usar na próxima temporada, com o técnico Mano Menezes como comandante.

No fim do ano, o time do Parque São Jorge apresentou ainda aquele que julga ser seu maior triunfo para 2009. Em um projeto conjunto dos seus departamentos de marketing e futebol, venceu a concorrência com Flamengo e clubes do exterior e contratou o atacante Ronaldo, 32, eleito três vezes pela Fifa o melhor jogador do mundo.

Ainda na Série B, o Corinthians teve como companheiros na zona de acesso para a Série A Santo André, Avaí e Barueri. Por outro lado, Marília, Criciúma, Gama e CRB irão jogar a terceira divisão no próximo ano.

Sul-Americana

Tradicionalmente desprezada pelos times brasileiros, a segunda competição interclubes do continente teve o seu primeiro campeão nacional. Ocupando a zona intermediária da tabela do Brasileiro, o Inter se focou na disputa internacional e obteve o título passando pelo Estudiantes (ARG) na decisão.

O clube gaúcho, que fez os dois artilheiros da competição (Alex e Nilmar), comemorou o feito anunciando ser a primeira agremiação brasileira a ter todos os títulos internacionais disponíveis no momento –já venceu também a Libertadores, a Recopa Sul-Americana e o Mundial de clubes.

Seleção

Dunga passou o ano todo pressionado por uma possível troca no comando da seleção brasileira, mas deixa 2008 fortalecido pela goleada por 6 a 2 sobre Portugal, de Cristiano Ronaldo, vencedor da Bola de Ouro, em amistoso no Bezerrão, em Gama (DF), que serviu como despedida da temporada.

A temporada teve o Brasil medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos e com resultados suficientes para manter o time na zona de classificação para a próxima Copa do Mundo –é o vice-líder das eliminatórias sul-americanas, com seis pontos a menos do que o Paraguai.

Futebol internacional

21.mai.08/Reuters
Jogadores do Manchester United comemoram conquista da Copa dos Campeões
Jogadores do Manchester United comemoram conquista da Copa dos Campeões

A construção de hegemonias deu a tônica na temporada 2007/08 das principais ligas do futebol europeu. Na Inglaterra, o Manchester United conquistou o bicampeonato, mesma marca obtida pelo Real Madrid na Espanha. A Itália viu a Inter de Milão ser tricampeã, enquanto o Lyon venceu o Francês pelo sétimo ano consecutivo.

A Alemanha foi exceção, mas apenas em parte. Após uma temporada ruim, em que ficou de fora até mesmo da Copa dos Campeões, o Bayern de Munique, maior campeão do país, voltou ao erguer o troféu.

Na Copa dos Campeões, principal torneio interclubes da Europa, deu Manchester United, que foi comandado por Cristiano Ronaldo, artilheiro da competição. O Zenit São Petesburgo surpreendeu e ficou com o título da Copa da Uefa.

No segundo semestre, o Chelsea, cuja obsessão do seu dono, Roman Abramovich, é se tornar pela primeira vez campeão continental, contratou o técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari, que deixou a seleção portuguesa após a Eurocopa.

Eurocopa

Realizada em parceria entre Áustria e Suíça, a Euro-2008 era apontada como o palco para o português Cristiano Ronaldo se consagrar como o melhor jogador do mundo na atualidade, mas acabou vendo a redenção da Espanha, que voltou a conquistar um título de primeira grandeza após 44 anos.

Com o brasileiro Marcos Senna como titular, a seleção espanhola derrotou a Alemanha por 1 a 0 na final e obteve o seu segundo título europeu da história. O meia Xavi Hernández, do Barcelona, foi eleito o melhor atleta da competição.

Jogos Olímpicos

Arquivo/AP Photo
Montagem mostra Michael Phelps com as oito medalhas de ouro recebidas na Olimpíada-08
Montagem mostra nadador norte-americano Michael Phelps com as oito medalhas de ouro recebidas na Olimpíada de Pequim-2008

Com investimento recorde de cerca de R$ 1,2 bilhão, o Brasil não conseguiu evoluir no quadro de medalhas em Pequim. Com três medalhas de ouro conquistadas na capital chinesa, além de quatro pratas e oito bronzes, o país terminou os Jogos na 23ª posição. Em Atenas-2004 foram cinco ouros e a 16ª posição geral.

As medalhas douradas foram conquistadas pela seleção feminina de vôlei, pela saltadora Maurren Maggi e pelo nadador César Cielo. Futebol, vela, vôlei de praia, judô e taekwondo foram os outros esportes que conseguiram subir ao pódio.

Entre as maiores decepções brasileiras em Pequim estão a seleção masculina de vôlei, que ficou com a prata após dominar todo o ciclo olímpico, e o ginasta Diego Hypólito, bicampeão mundial do solo, que saiu sem medalha. O judô também esperava um resultado melhor, mas só obteve medalhas de bronze –foram três.

Pela primeira vez na história, a China conseguiu ultrapassar os Estados Unidos e terminou os Jogos na liderança do quadro de medalhas –obteve 51 ouros, contra 36 dos norte-americanos.

Os maiores destaques individuais da Olimpíada foram o nadador norte-americano Michael Phelps e o velocista jamaicano Usain Bolt, do atletismo.

Phelps se tornou o maior atleta olímpico da história ao conquistar oito medalhas de ouro, tornando-se o maior vencedor em uma mesma edição olímpica. Com 14 ouros no total, somados os seis conquistado em Atenas-2004, Phelps tornou-se também o recordista de títulos olímpicos em todos os tempos.

Bolt tornou-se o primeiro na história a vencer os 100 m rasos e os 200 m rasos com recordes mundiais nas duas provas, 9s69 e 19s30, respectivamente.

F-1

A temporada 2008 da principal categoria do automobilismo mundial foi decidida somente nos metros finais da última volta da prova final, o GP Brasil. O inglês Lewis Hamilton, da McLaren, sagrou-se campeão ao ultrapassar o alemão Timo Glock, da Toyota, em uma manobra realizada na última curva do circuito de Interlagos.

02.nov.08/Efe
Hamilton se enrola na bandeira do Reino Unido para celebrar o seu título inédito na F-1
Hamilton se enrola na bandeira do Reino Unido para celebrar o seu título inédito na F-1

Até então, o título ia para o brasileiro Felipe Massa. O piloto da Ferrari venceu seis provas na temporada –incluindo a etapa de São Paulo–, ofuscou o então campeão do mundo, Kimi Raikkonen, seu companheiro de equipe, e terminou o ano na segunda posição, com 97 pontos, um a menos do que Hamilton.

O ano também foi especial para Rubens Barrichello, da Honda, que tornou-se o piloto com maior número de provas na história da F-1. O veterano, no entanto, terminou 2008 virtualmente aposentado, após a saída da montadora japonesa da categoria.

O outro brasileiro na temporada foi o estreante Nelsinho Piquet, da Renault. O filho do tricampeão mundial de F-1 alternou bons e maus momentos e ficou em 12º no Mundial de pilotos.

Tênis

Após 15 anos de carreira, o maior nome masculino da história do tênis brasileiro encerrou sua participação no circuito profissional. Gustavo Kuerten, 32, disputou sua última partida antes da aposentadoria em Roland Garros, torneio que o consagrou com três títulos, perdendo para o francês Paul-Henri Mathieu, por 3 sets a 0.

Os rankings masculino e feminino também tiveram grandes alterações no ano. Considerado um dos melhores tenistas de todos os tempos o suíço Roger Federer enfim deixou o topo do ranking. Em uma temporada irregular, em que perdeu até mesmo sua hegemonia em Wimbledon, ele foi superado pelo espanhol Rafael Nadal.

Entre as mulheres, e belga Justine Henin, que vinha na primeira colocação da lista classificatória, abandonou a carreira em maio. Quem terminou a temporada como líder do ranking foi a sérvia Jelena Jankovic, que jamais venceu um Grand Slam.

Vôlei

Além de falhar na tentativa de sua terceira medalha de ouro em Jogos Olímpicos, a seleção masculina de vôlei do Brasil viu também o fim da sua série de cinco títulos consecutivos na Liga Mundial.

Enquanto o time de Bernardinho teve um ano de baixas, a equipe feminina, campeã olímpica na China, que é comandada por Zé Roberto Guimarães, fez o caminho oposto e venceu também o Grand Prix, competição que é conhecida como a versão para mulheres da Liga.

Fonte: Folha Online