Após denúncia veiculada no site do Sindicato dos bancários do Piauí e da Contraf/CUT, sobre irregularidades no abastecimento dos PAAs (Postos Avançados de Atendimento), instalados em vários municípios do Piauí, o Bradesco enviou à Teresina, no último dia 20/01, o diretor de assuntos sindicais, Geraldo Grando, e Gerson Costa, gerente do departamento de correspondentes bancários, para negociar a resolução dos problemas apresentados na denúncia feita pelo Seebf/PI.

O abastecimento dos PAAs ligados às agencias de Teresina está sendo feito de forma que coloca em risco a vida dos empregados da instituição, ou seja, o carro-forte transporta o dinheiro até o Banco Postal que funciona nos Correios de cada município e do Banco Postal para o PAA, o transporte é feito a pé ou em taxi, dependendo da distancia que o mesmo fique dos Correios.

O Sindicato do Piauí registrou, através de fotos, o abastecimento do PAA de Agricolândia, a 115 quilômetros de Teresina, constatando, assim, o enorme perigo por quem vêm passando os empregados do Bradesco e ingressar com um processo na Justiça do Trabalho contra o desrespeito praticado à legislação sobre segurança bancária.

Diante do agendamento, pelo Bradesco, de uma negociação, o Sindicato elaborou um conjunto de reivindicações para que o banco resolva os problemas apresentado nos PAAs, como também em outros setores.

Reivindicações:

* Abastecimento PAAs – manter abastecimento conforme ocorre em Picos, Floriano e Parnaíba (carro-forte leva o dinheiro até o PAA, permanecendo no local até o abastecimento);

* Instalação de portas de segurança em todos os PAAs do Piauí e câmeras;

* Contratação de um vigilante para cada PAA;

* Disponibilizar mais um funcionário para auxiliar no atendimento no período de ‘pico’;

* Plano de Saúde – Fazer cobertura em 100% das despesas com atendimento e deslocamento ou credenciar profissionais nas cidades onde não haja credenciamento;

* Fazer cobertura em 100% de despesas com médicos especialistas não credenciados pelo plano, na capital e interior;

* Abertura de mais agências sendo, uma na capital (um compromisso feito em 2004), uma em Piripiri (pólo em desenvolvimento na área de confecções) e outra em Uruçuí (por conta do pólo de agronegócios), dentre outros.

Os representantes do Bradesco comprometeram-se de estudar cada problema apresentado e, num breve espaço de tempo, apresentar as soluções.

Fonte: Gilson Rocha – Seebf/PI