São Paulo – A direção do Santander desmarcou a rodada de negociação que aconteceria nesta quinta, dia 29, para discutir a fusão com o Real e alternativas para evitar demissões. A reunião havia sido confirmada na última rodada, no dia 22. Ainda não há uma nova data agendada.

Enquanto isso, os boatos dentro do banco continuam. Os trabalhadores estão receosos, "ouvindo dizer" que os bancários que estão em férias serão demitidos após o retorno, e que uma lista de dispensa para 10 de fevereiro e outra para o período próximo ao Carnaval.

"Essa situação não é boa para ninguém, nem para o banco, muito menos para os funcionários, que não tem mais paz para trabalhar. O clima é o pior possível", afirma a diretora do Sindicato dos bancários de São Paulo, Osasco e região (Seeb/SP), Rita Berlofa. "Chega a ser patético que o presidente do Santander se desloque da Espanha para vir ao Brasil demonstrar ao presidente da República os investimentos que pretende fazer por aqui. Isso não resolve o dia-a-dia de quem faz o banco: os bancários", completa a dirigente.

Diante desse quadro de incertezas, os representantes dos trabalhadores fazem um encontro nacional no dia 9, em São Paulo. "Estamos convocando todos os dirigentes sindicais do Santander e do Real, no Brasil, para debatermos estratégias conjuntas para enfrentar esse quadro", avisa Rita.

Fonte: Cláudia Motta – Seeb SP