RIO – O número de brasileiros que perderam dinheiro com os fundos em formato de pirâmide (os recursos de quem entra são usados para pagar os de quem sai e nada é aplicado) de Bernard Madoff é de cerca de cinco mil pessoas, mostra reportagem de Felipe Frisch, publicada nesta sexta-feira pelo Globo. As perdas médias foram de 300 mil (US$ 380 mil, ou R$ 894 mil) por investidor no país, mas há casos de brasileiros com prejuízo de 4,5 milhões e até 7 milhões (US$ 8,873 milhões, ou R$ 21 milhões). Somando, as perdas de brasileiros chegam a US$ 1,9 bilhão, ou R$ 4,472 bilhões.

As contas foram feitas por Javier Cremades, sócio do escritório de advocacia espanhol Cremades & Calvo-Sotelo. Cremades está coordenando uma rede de 35 escritórios em 22 países para defender investidores que tiveram perdas com o ex-presidente da bolsa eletrônica Nasdaq. Entre os países da aliança, estão Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra, Holanda, Suíça, Luxemburgo, Argentina, Israel, México e Brasil.

No Brasil, a rede é representada pelo escritório Brito Associados. O objetivo da união é processar judicialmente e obter indenizações por parte dos bancos que distribuíram os fundos de Bernard Madoff, mesmo indiretamente. O prejuízo total causado pelos fundos é estimado em US$ 50 bilhões.

Fonte: O Globo