LONDRES – Os líderes do G-20 concordaram nesta quinta-feira, 2, em realizar uma profunda reforma na regulamentação do sistema financeiro mundial. Em entrevista após o fim da reunião de cúpula do grupo, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, afirmou que a reforma inclui os fundos hedge (de alto risco), o controle das agências de classificação e o estabelecimento de um sistema contábil internacional mais transparente. Além disso, a lista dos paraísos fiscais será divulgada pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e aqueles não compartilharem informações serão extintos.

"O sigilo bancário é uma coisa do passado", disse Brown, que ressaltou que é necessário "limpar os bancos" para restabelecer as linhas de crédito a empresas e cidadãos, e que também haverá novas regras sobre os bônus de banqueiros.

"Não esperávamos obter tanto. Essa não é uma vitória de um lado contra o outro, mas mostra a crescente consciência de que o mundo precisa mudar", afirmou o presidente francês, Nicolas Sarkozy.

O acordo também envolve a revisão de normas de contabilidade e o registro das agências de crédito.

Fonte: Agências Internacionais