Em Congresso Nacional nos dias 24 e 25 últimos, em Maceió-AL, os trabalhadores do BNB definiram a pauta de reivindicações para 2009 e elegeram a nova Comissão Nacional dos Funcionários do banco. A novidade ficou por conta da ampliação da Comissão, de 13 para 17 membros. Representantes dos bancários do Maranhão, Rio Grande do Norte e Extremo Sul da Bahia agora passam a integrar a representação dos funcionários, que tem mandato de dois anos.

Entre as resoluções tomadas durante o XV Congresso estão a Campanha pelo retorno da licença-prêmio e pela isonomia para todos os funcionários, a reativação do financiamento de imóveis e de veículos no prazo de três meses e uma nova formatação para a PLR -Participação nos Lucros e Resultados, buscando o fim do limite dos 9%. Durante dois dias de trabalhos, os funcionários do BNB debateram, ainda, o papel dos bancos públicos e a crise econômica internacional.

O debate sobre as negociações específicas contou com a participação da superintendente de Desenvolvimento Humano do banco, Eliane Brasil. Durante a discussão, os funcionários tiraram dúvidas sobre a implantação do ponto eletrônico, Capef – caixa de previdência dos empregados do banco, revisão do PCR – Plano de Carreiras e Remunerações, Plano de Funções.

Na opinião do coordenador da comissão, Tomaz de Aquino, o Congresso foi extremamente positivo, dada a objetividade na construção e aprovação da pauta específica de reivindicações que, este ano, foi acrescida de novas cláusulas. É o caso das que tratam da valorização dos dirigentes sindicais; da concorrência interna para suprir vagas em comissão; comissão paritária para formar uma proposta de novo aporte de recurso para a Capef; campanha anual de vacinação contra a gripe; e realização de exame médico periódico. A luta pelo piso salarial de acordo com o salário mínimo calculado pelo Dieese – Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio-econômicos também foi incluída na minuta, respeitando o interstício de 4% do Plano de Cargos.

Pluralidade e participação

A delegação pernambucana foi composta por mais dez delegados eleitos na base e que representaram o estado no Congresso. "Além dos aspectos mais gerais como conjuntura nacional e a pauta de reivindicação propriamente dita, vale salientar o aspecto da pluralidade na participação nesse Congresso. Como exemplo disso podemos citar a ampliação da comissão e, do ponto de vista local, a composição da delegação pernambucana. Dos 10 eleitos, sete são do interior e três do Recife. Esses companheiros do interior trazem vivências e expectativas diferenciadas e isso ajuda muito no enriquecimento das discussões", explica Manoel Spinelli, representante do Sindicato na Comissão Nacional..

Para Marcio Simplício, dois anos e meio de banco, do BNB de Salgueiro, a participação em atividades como essa contribui para que se possa ter um visão mais ampla do movimento sindical, das necessidades e anSeios dos trabalhadores do BNB e também para que se possa interferir diretamente nos rumos da organização da categoria.

"Durante a greve do ano passado eu participei ativamente de todas as atividades realizadas pelo Sindicato. Acredito que, para nós, que estamos chegando no banco, é fundamental estarmos no dia-a-dia de nossas entidades representativas. Acho que temos muito a contribuir com o movimento, e, por consequência, para a melhoria das condições de vida e de trabalho dentro da empresa. Acredito que nessas condições também teremos uma empresa forte e com um grande papel social a cumprir."

Fonte: Seec-PE