Segundo Organização Internacional do Trabalho, cerca de um milhão de trabalhadores são vítimas todos os dias, com 5.500 mortes – Cerca de 2 milhões de pessoas morrem por ano em decorrência de acidentes ou doenças relacionadas ao trabalho. Ao todo, cerca de um milhão de trabalhadores são vítimas dessa situação todos os dias, com 5.500 mortes. Os números são da OIT (Organização Internacional do Trabalho) e foram divulgados na terça-feira, 28, Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho.

Segundo a entidade, em termos econômicos são perdidos cerca de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial devido aos custos diretos e indiretos relacionados a acidentes. A OIT aponta que o número de pessoas mortas por acidentes ou doenças no local de trabalho pode aumentar devido ao desemprego causado pela crise econômica.

Outro fator que deverá aumentar o número de vítimas é a previsão de queda no gasto dos governos com programas de prevenção e inspeção de trabalhos degradantes. “Com isso, condições de trabalho precárias vão aumentar, elevando o risco de doenças e acidentes laborais”, afirmou a médica Sameera al Tuwaijri, diretora do programa SafeWork (trabalho seguro, em inglês).

Para o diretor-geral da OIT, Juan Somavia, trabalho sem segurança é uma tragédia. “Muitos desses casos que atingem milhões de trabalhadores todos os anos permanecem desconhecidos da maioria, não ganham manchetes nos jornais. Muito poderia ser prevenido”, disse.

Fonte: SEEB – SP, com informações da EFE e Folha