brasil_atual.jpg

brasil_atual.jpgOusadia. Foi isso que moveu um grupo de trabalhadores a iniciar, há mais de três anos, os debates em torno da criação de uma imprensa que desse espaço a um ponto de vista diferenciado. A mídia tradicional está concentrada, desde sempre, nas mãos dos empresários. Não por acaso, transmitem informação apenas sob sua ótica.

"Os movimentos de cidadania, próprios dos trabalhadores, ficam relegados e são estigmatizados, criminalizados até", ressalta o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Luiz Cláudio Marcolino, que participou da criação, em junho de 2006, da Revista do Brasil, e, mais adiante, do programa que hoje é transmitido pelos 98,1 FM da Rádio Terra, o Jornal Brasil Atual.

"Os dirigentes de alguns dos maiores sindicatos de trabalhadores do Brasil superam diferenças e somaram esforços pelo desenvolvimento desse projeto. Começamos com 19 parceiros e hoje somos mais de 50", comemora. A revista tem distribuição nacional, para um público estimando em mais de 750 mil leitores.

Novo site

Comunicação é estratégica e os trabalhadores sabem disso. Durante os trabalhos do 12º Congresso Estadual da Central Única dos Trabalhadores São Paulo, o Cecut, foi apresentada a Rede Brasil Atual, novo site com os mesmos princípios de comunicação democrática e cidadã de todo o projeto. Acesse: www.redebrasilatual.com.br

Televisão

Os trabalhadores também estão comemorando a concessão, assinada no dia 13, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de um canal de televisão educativa, no município de São Caetano, à Fundação Sociedade Comunicação Cultura e Trabalho.

Criada em 1991 para produzir e divulgar programas de conteúdos educativo, cultural, informativo e recreativo em todo o território nacional, a fundação é dirigida por conselho em que estão representadas diversas categorias de sindicatos filiados à CUT, como metalúrgicos e químicos do ABC, bancários de São Paulo e do ABC, petroleiros, professores e jornalistas de São Paulo.

"Essa é mais uma importante conquista e vamos utilizá-la para levar ao Brasil o olhar daqueles que realmente constroem esse país: os trabalhadores", destaca Marcolino.

Fonte: Seeb São Paulo