O Citigroup, um dos bancos que mais receberam ajuda do governo norte-americano no ano passado, pretende aumentar em até 50% o salário dos funcionários (excluindo a alta direção), como uma forma de compensar a queda nos bônus, disseram ao "The New York Times" fontes ligadas ao grupo.

A decisão, que ainda não foi confirmada pelo Citigroup, significa que os seus funcionários vão receber neste ano praticamente o mesmo valor que em 2008, quando a instituição perdeu US$ 27,7 bilhões e teve que receber US$ 45 bilhões de ajuda estatal. O banco pretende oferecer ainda ações para os empregados, como uma tentativa de retê-los.

O aumento deve ser um teste para o governo de Barack Obama, que recentemente empossou um "czar" para determinar os salários e bônus dos principais executivos das empresas que receberam ajuda estatal -mas sem poder sobre os ganhos dos demais funcionários.

Fonte: Folha de São Paulo