O deputado federal Homero Pereira (PR-MT) recebeu o Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (SEEB-MT) em seu gabinete em Cuiabá, na manhã de segunda-feira, dia 29, para dialogar sobre a permanência da Plataforma CSO do Banco do Brasil na capital mato-grossense. O presidente do SEEB-MT, Arilson da Silva, e o diretor do Sindicato e funcionário do BB, Alex Rodrigues, apresentaram ao parlamentar as razões da defesa pela permanência deste setor.

Após ouvir os dirigentes do SEEB-MT, Homero Pereira afirmou que a extinção da Plataforma prejudicará o Estado e se comprometeu em mobilizar a bancada federal em defesa da permanência deste importante setor do banco em Mato Grosso. Para Homero, o Estado não pode ser prejudicado com esta decisão do BB.

O Sindicato, juntamente com os funcionários da Plataforma e os representantes políticos de Mato Grosso, está realizando diversas ações em defesa da manutenção da Plataforma desde o anúncio do banco de extinguir o setor do Estado. A direção do BB estabeleceu o prazo para transferência até o mês de setembro.

A extinção da Plataforma resultará em prejuízos para o Estado que está em constante crescimento econômico. Procedimentos relacionados à análise, liberação e fiscalização de crédito em programas que visam fomentar a agricultura e o desenvolvimento regional, tais como o Programa de Desenvolvimento Regional Sustentável (DRS), PROGER, PRONAF e FCO Rural e Urbano, estarão sujeitos à demora e burocracia que retardam o andamento dos planos econômicos da região, cuja diversidade de biomas (Pantanal e Amazônia) exige profissionais especializados nestas realidades regionais.

O SEEB-MT exige que a direção do BB reveja sua decisão unilateral e se embase em dados reais, ao invés de justificar atitudes arbitrárias com estudos, cujos dados não foram socializados. O desenvolvimento de Mato Grosso não pode ser interrompido pelo Banco que age com autoritarismo e desrespeita seus funcionários.

Fonte: SEEB-MT