O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou nesta terça-feira, dia 30 de junho, em Brasília, o estudo "Receita Pública: Quem paga e como se gasta no Brasil". O levantamento, de acordo com o informe do instituto, mostra que os mais pobres têm de trabalhar quase duas vezes mais que os ricos pela arrecadação tributária atual.

O estudo vai mostrar ainda, por áreas, os principais programas e ações, as despesas, os beneficiários/resultados em 2008, quanto representam do Produto Interno Bruto (PIB) e os dias de contribuição necessários para cada um dos programas e ações do governo federal.

O Ipea e a Receita Federal assinaram em abril um convênio inédito para realização de pesquisas e seminários. O comunicado de hoje é o primeiro resultado dessa parceria e trará a estimativa para a carga tributária bruta de 2008 e sua divisão ao longo do ano, per capita, com a quantidade de dias com que cada cidadão contribui para o financiamento do Estado e das políticas públicas. E os mais pobres arcam com quase três meses mais que aqueles mais ricos.

Hoje, o impostômetro, uma espécie de marcador digital instalado na Associação Comercial de São Paulo, mostra que os brasileiros já pagaram este ano R$ 500 bilhões ao governo. Em 2008 este valor foi alcançado cinco dias antes, 25 de junho. Em 2007 foi no dia 22 do mesmo mês. O impostômetro considera impostos federais, estaduais e municipais.

Fonte: Ipea