Crédito: Seeb PA/AP
Seeb PA/AP Cartilha informativa e de prevenção sobre Ler/DORT que será lançada nesta quarta-feira (22) pelo Sindicato dos Bancários do Pará e Amapá.

Reconhecida no Brasil no fim da década de 1980 como moléstia ocupacional, há 17 anos as lesões por esforços repetitivos (LER) e os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) lideram o ranking das enfermidades entre trabalhadores.

A Previdência Social prevê para este ano gastos de cerca de R$ 2,1 bilhões somente com as LER/DORT. De acordo com o diretor do Departamento de Políticas Públicas de Saúde e Segurança Ocupacional da Previdência Social, Remígio Todeschini, o setor de serviços é o responsável por grande parte desse número.

O Sindicato do Para e Amapá alerta que um dos principais motivadores da doença, são as pressões por metas, além das más condições de trabalho. "Os bancários adoecem porque excedem a jornada de trabalho de seis horas diárias e utilizam o computador excessivamente nas suas atividades diárias. A repetitividade e o estresse devem ser combatidos no ambiente de trabalho, e o nosso maior desafio é valorizar o trabalhador e garantir melhores condições de trabalho", destaca a diretora de Saúde e Seguridade Social, Érica Fabíola.

Convite – E é preocupado com a saúde do trabalhador que o Sindicato elaborou a cartilha ‘LER/DORT: prevenir é a solução’ e convida toda a categoria para o seu lançamento que acontece nesta quarta-feira (22), às 18h, na sede do Sindicato (Rua 28 de Setembro, 1210 – Reduto).

Fonte: Seeb PA/AP