O Banco Central informou nesta terça-feira, dia 28, que o volume de crédito ofertado pelos bancos subiu 1,3% em junho deste ano, para R$ 1,27 trilhão, ou 43,7% do Produto Interno Bruto (PIB), que é um valor sem precedentes.

Em maio deste ano, segundo números revisados pelo BC, o volume do crédito bancário estava em R$ 1,26 trilhão, ou 42,8% do PIB. A expectativa do Banco Central é de que o crédito bancário suba de 14% a 15% neste ano, chegando à marca de 45% do PIB no fim deste ano.

"A expansão do crédito vem no ritmo que esperávamos. Mas o crédito crescia a uma taxa muito elevada no ano passada", afirmou o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes. Ele lembrou que, em 2008, a expansão do crédito foi superior a 30%.

Apesar do aumento esperado no crédito, o volume ofertado pelos bancos, na proporção com o PIB, ainda estará abaixo de outros países, como Chile, México e Estados Unidos, que têm um volume de crédito bancário superior a 60% do PIB.

Altamir Lopes, do BC, observou que o crédito para as pessoas físicas vem crescendo mais do que aquele para as empresas. Em doze meses, segundo ele, o crédito para pessoa física subiu 20%, enquanto o volume de empréstimos para as empresas, com recursos livres, subiu 15%. Entretanto, o crédito direcionado (no qual está inserido o BNDES, ou seja, que é tomado especialmente por empresas) subiu 25% em doze meses.

Fonte: Alexandro Martello – G1