O Grupo Santander fechou o primeiro semestre de 2009 com lucro de 4,519 bilhões de euros, ou 4,5% inferior aos 4,730 bilhões de euros apurados um ano antes, mas acima das projeções de muitos analistas. No segundo trimestre, o lucro foi de 2,423 bilhões de euros, 4% mais enxuto ante os 2,524 bilhões de euros verificados entre abril e junho de 2008

A crise financeira e a desaceleração econômica implicaram um menor crescimento da atividade e um aumento da inadimplência, o que exigiu provisões maiores.

Assim, a provisão para créditos de difícil recebimento ficou em 4,626 bilhões de euros entre janeiro e junho de 2009, com alta de 60,6% perante o montante reservado em mesmo período de 2008, de 2,880 bilhões de euros.

Na América Latina, o Santander obteve lucro de 1,806 bilhão de euros nos primeiros seis meses deste ano, ou 3,9% inferior ao ganho verificado em intervalo correspondente do exercício anterior, de 1,880 bilhão de euros. No Brasil, o banco ganhou 961 milhões de euros, quase estável no confronto com o primeiro semestre de 2008, quando o lucro foi de 962 milhões de euros.

Fonte: Valor Online / Juliana Cardoso