sábado, maio 30, 2020
Home > Bancos > Banco do Brasil > Bandidos assaltam caixa do BB e espancam vigilante no Acre

Bandidos assaltam caixa do BB e espancam vigilante no Acre

Um bando formado por quatro homens, todos armados, invadiu ontem de madrugada a sede do INSS, na Getúlio Vargas, Bosque e rendeu o vigilante para roubar um caixa eletrônico do Banco do Brasil.

Os marginais fizeram refém um segurança da Vigiacre, que presta serviços ao INSS. Ele foi espancado a socos, coronhadas e pontapés. O segurança de uma clínica médica, nas proximidades, também foi rendido.

Os criminosos usaram maçarico industrial para arrombar o terminal de Auto-Atendimento de onde aparentemente levaram todo o dinheiro, valor ainda não foi revelado pelo BB. Os quatro homens teriam fugido em motos com o auxílio de um carro.

Os dois reféns foram deixados amarrados e amordaçados, sendo socorridos por homens de uma seguradora responsável pela manutenção e abastecimento dos caixas eletrônicos.

O vigilante Cássio Nobre Veiga, 31, teve que ser medicado no setor de emergência do Pronto Socorro. Em depoimento prestado aos policiais militares responsáveis pelo atendimento da ocorrência, Cássio disse que o assalto ocorreu por volta de 2h.

Ele estava de plantão na agência do INSS no Bosque, quando foi surpreendido com a chegada de quatro homens armados, que logo foram o espancando para saber se existiam outros seguranças no prédio ou alguém que pudesse atrapalhar a operação.

O segurança disse que tinha um outro homem trabalhando numa clínica ao lado, o que fez com os assaltantes fossem ao local e rendessem Gilberto de Oliveira Ângelo, 51 anos, que também foi amarrado.

A partir desse momento, os assaltantes passaram a usar os maçaricos industriais para arrombar o caixa eletrônico pelos fundos. O trabalho era administrado por um deles, que, segundo uma das vítimas, parecia conhecer do assunto. Ele fornecia dicas para que não ocorresse erro durante o arrombamento do caixa eletrônico.

Por volta de 04h20, funcionários da seguradora Transportadora de Valores e Vigilância Ltda, responsável pela manutenção e abastecimento de caixas eletrônicos do Banco do Brasil, passavam no local quando foram avisados do assalto. Foi quando os reféns foram liberados.

Devido à violência que sofreu, o segurança Cássio Nobre Veiga teve que ser levado ao PS. No final da tarde, caso ofereça condições, deveria prestar depoimento na sede do Grupo Antiassalto da Polícia Civil (Sobral).

Fonte: Pedro Paulo/A Gazeta do Acre