Depois de garantir na Justiça a anulação da reforma estatutária do Banesprev que o Santander pretendia fazer sem negociação, o Sindicato dos Bancários de São Paulo cobrou do banco a instalação do Grupo Técnico de Trabalho (GT) para debater as mudanças no fundo de pensão. Esse GT está previsto no Termo de Compromisso do Banesprev, assinado junto com o aditivo do Santander à Convenção Coletiva de Trabalho, no dia 30 de março.

Em correspondência enviada nesta quinta-feira, dia 6, o Sindicato pede que a empresa fixe as datas para o início e término dos trabalhos e o dia da nova assembléia para deliberar a respeito das conclusões.

Leia a íntegra da correspondência

"O banco tinha um acordo com os trabalhadores, que foi rasgado. O compromisso assumido pelo Santander determina que o grupo de trabalho tem até três meses para concluir seus estudos e que as partes se comprometem com a manutenção do Banesprev por prazo indeterminado. Conseguimos, na Justiça, restabelecer este acordo e agora estamos cobrando a instalação do grupo", explica Rita Berlofa, diretora do Sindicato.

Fonte: Fábio Jammal Makhoul – Seeb São Paulo