O Comando Nacional dos Bancários entregará nesta segunda-feira, 17, as pautas específicas de reivindicações dos trabalhadores do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. As duas reuniões acontecerão em Brasília. Na terça-feira, em São Paulo, o Comando Nacional faz a primeira rodada de negociação com a Fenaban sobre a pauta geral de reivindicações de toda a categoria.

"Esse é o momento de intensificar a mobilização dos trabalhadores de BB e Caixa para pressionar os dois bancos e alcançar novas conquistas", avalia Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários. "Só conseguiremos uma campanha vitoriosa com a participação de todos os bancários."

Os trabalhadores do Banco do Brasil definiram suas reivindicações durante o 20º Congresso Nacional dos Funcionários, ocorrido em abril. Parte dos temas já está sendo discutida com o banco na mesa de negociação permanente. Entre as prioridades dos trabalhadores, está a criação de um Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS), o fim da lateralidade e a volta do pagamento de substituições, o fim do voto de Minerva na Previ e o fim do assédio moral.

Na Caixa, entre as principais demandas dos empregados destaca-se a implantação do novo Plano de Cargos Comissionados (PCC), com critérios claros e democráticos para a progressão na carreira e com a devida valorização das funções. As negociações com o banco já vêm ocorrendo, mas a Caixa não cumpriu seu compromisso de apresentar uma proposta até o dia 30 de junho.

Além do PCC, o Comando Nacional destacará outras demandas, entre elas isonomia de direitos entre novos e antigos empregados; ampliação dos direitos dos aposentados; contratação de novos empregados; melhoria das condições de trabalho; respeito à jornada de seis horas; e democratização da gestão. As reivindicações dos bancários foram definidas no 25º Conecef, realizado em abril.

Fenaban

Está agendada para a próxima terça-feira, dia 18, às 15h, a primeira rodada de negociação da campanha entre o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban, em São Paulo. A pauta de reivindicações foi entregue na segunda-feira, dia 10.

Antes do encontro com a Fenaban o Comando se reunirá, às 10h, na sede da Contraf-CUT, para discutir a estratégia de negociação e o calendário de mobilização.

Os bancários reivindicam reajuste de 10% (reposição da inflação mais aumento real), PLR de três salários mais R$ 3.850, valorização dos pisos salariais, cesta-alimentação de R$ 465, fim das metas abusivas e do assédio moral, segurança contra assaltos e seqüestros, dentre outras demandas.

Fonte: Contraf-CUT