Pelo menos 90% do processo de fusão entre os bancos Itaú e Unibanco estará concluído até o final do próximo ano, afirmou Roberto Setúbal, presidente do Itaú Unibanco. O executivo ressaltou que há uma grande motivação em todo o grupo para que o processo de fusão continue avançando com a rapidez necessária.

Segundo ele, o Itaú Unibanco tem a aspiração de ser um banco internacional. No entanto, observou que é preciso fazer a lição de casa antes e bem feita", que é concluir a fusão, para que a empresa fique mais forte.

Finalizada a integração dos bancos, Setúbal disse que aí é possível então "pensar em algo diferente. Ele negou que haja qualquer processo de negociação do Itaú Unibanco para adquirir o Banamex, no México.

Para Setúbal, a fusão entre Itaú e Unibanco é um classe demonstração de confiança no futuro econômico do país. A operação foi anunciada em novembro de 2008, quando a crise internacional passava por sua fase mais aguda. O Brasil passou pelo stress test, comentou, referindo-se à rápida reação da demanda agregada em relação aos efeitos negativos da crise global.

Setúbal é de opinião que não há mais espaço para fusões de grandes bancos no Brasil. "O que está feito está feito. Até poderia ocorrer compra de bancos médios", acrescentou.

Fonte: Correio do Povo