A conquista do vale-refeição na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária completa 18 anos nesta Campanha Nacional de 2009. Vale ressaltar que ele foi consequência de uma intensa mobilização no ano de 1991, com duas greves, em março e setembro.

A luta à época resultou na unificação do direito para todos os bancários, pois os bancos só concediam o benefício aos funcionários que trabalhavam oito horas.

De acordo com relatos dos bancários ouvidos pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, atualmente o custo de uma refeição, em muitos lugares, é superior aos R$ 15,92 pagos pelos bancos. A reivindicação, que já está com os banqueiros, é de R$ 19,25 ao dia.

A bancária do Banco do Brasil Luciana revela que chegar até o final do mês com esse valor para almoçar fora é uma missão impossível. "Sou obrigada a levar comida de casa nos últimos dias do mês para poder me alimentar", afirma.

Uma funcionária do Bradesco que não quer se identificar diz que o valor do vale-refeição da categoria bancária, apesar de ser um dos maiores em relação a outros segmentos, pode ser melhorado. "A divulgação dos lucros mostra que eles podem oferecer um valor melhor e nós merecemos", cobra.

Fonte: Seeb São Paulo