WASHINGTON – O governo da Suíça concordou em examinar e processar pedidos de informações dos Estados Unidos sobre correntistas de outros bancos suíços além do UBS. Os pedidos são sobre clientes suspeitos de terem cometido evasão fiscal, informou o governo norte-americano.

Os governos norte-americano e suíço assinaram um acordo para que o UBS revele informações envolvendo milhares de norte-americanos suspeitos de sonegar impostos dos Estados Unidos e para que a Suíça forneça detalhes sobre outros bancos.

Sob o acordo, o governo suíço concordou em examinar e processar mais pedidos por "informação de outros bancos em relação aos titulares de contas, à medida que tal solicitação se baseia em um padrão de fatos e circunstâncias equivalentes aos do caso do UBS", informaram o Departamento de Justiça e a Receita Federal dos EUA.

Em comunicado separado, o UBS afirma que enviará avisos a clientes norte-americanos afetados para encorajá-los a participar do programa voluntário do fisco norte-americano.

Enquanto isso, o ministro da Justiça da Suíça, afirmou que 4.450 contas são suspeitas de fraude e séria evasão fiscal. Já o ministro da Economia do país, informou que o governo quer vender sua participação no UBS o mais rápido possível, dependendo das condições dos mercados acionários.

Fonte: Reuters