O Itaú Unibanco não se furtará a olhar oportunidades de compra que surgirem, mas a prioridade agora é a integração de suas operações, afirmou o presidente do conselho de administração do banco, Pedro Moreira Salles. "Não estamos ativamente perseguindo aquisições neste momento, nossa prioridade é a integração", disse hoje. "Isso não quer dizer que, se surgirem oportunidades, vamos deixar de olhar", complementou.

Tanto Salles como o presidente do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, disseram hoje que a atuação do banco na América Latina sinaliza o desejo de alçar voos mais altos e que futuras compras farão todo o sentido mais à frente.

"Os maiores bancos do mundo, tirando os chineses, têm forte presença em outros países e 95% da nossa atuação está no mercado local", comentou Salles, que participou de reunião Apimec, em São Paulo. "Fará todo sentido ir além dessas fronteiras, mas não vamos, agora, perseguir esse objetivo de maneira ativa", disse.

Na América Latina, hoje o Itaú Holding tem presença no Paraguai, Argentina, Uruguai e Chile, tendo este último apresentado crescimento bastante satisfatório, segundo Setubal. A expectativa é de que as unidades no Mercosul tenham, em 2009, lucro líquido de R$ 368 milhões, contra R$ 296 milhões em 2008. Os ativos devem somar R$ 18,965 bilhões, ante R$ 16,618 bilhões de 2008.

Fonte: Agência Estado / Michelly Chaves Teixeira