bancos_abusam.jpg

bancos_abusam.jpgNesta sexta-feira, 21 de agosto, o Sindicato dos Bancários da Paraíba fará o lançamento oficial da Campanha Nacional dos Bancários 2009, com um ato público em frente ao condomínio do Banco do Brasil, na Praça 1817, centro de João Pessoa, a partir das 9h. O evento faz parte da estratégia definida na 11ª Conferência Nacional dos Bancários, realizada em São Paulo – SP, nos dias 17 a 19 de julho.

Com carro de som, faixas, jornal do cliente e a animação de uma bandinha, a diretoria do Sindicato vai percorrer as agências bancárias da capital paraibana, após o ato público na Praça 1817, para falar da pauta de reivindicação dos bancários, que este ano contempla também a sociedade, mais uma vítima da ganância desenfreada dos banqueiros.

Para Marcos Henriques, presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, a Campanha dos Bancários este ano vai além da luta pela garantia das conquistas da categoria e exige também que os banqueiros atendam aos anseios da sociedade. “Queremos um reajuste digno, valorização do piso salarial, participação justa nos lucros e um plano de cargos, carreira e salários para todos os bancários, dentre outras garantias trabalhistas”.

Marcos Henriques ressaltou a necessidade de contratação de mais bancários para os bancos públicos e privados, como solução para o fim da pressão e do assédio moral e, principalmente, o fim das filas intermináveis, que tanto maltratam clientes e usuários. E questionou a tão propalada responsabilidade social dos bancos. “É imoral o quanto os banqueiros gastam com publicidade enganosa, paga pela sociedade em forma de juros exorsivos, taxas absurdas e tarifas abusivas. E tudo isso, sem falar na falta de segurança”, concluiu.

Na primeira rodada de negociação entre a representação dos bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), na última terça-feira, 18, os banqueiros foram logo utilizando a crise financeira internacional como desculpa esfarrapada para negarem o atendimento às reivindicações dos bancários, como se os bancários não tivessem visto os números dos lucros obtidos no primeiro semestre do ano.

O setor financeiro foi o que mais lucrou no Brasil no primeiro semestre deste ano. Os 21 bancos que já apresentaram resultados tiveram lucro líquido conjunto de R$ 14,33 bilhões, que corresponde a 23,5% do total de ganhos das empresas de capital aberto do País. Essa cifra supera o ganho de setores estratégicos como petróleo e gás (R$ 13,55 bilhões) e energia elétrica (R$ 7,8 bilhões), entre outros.

Pela avaliação do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o Brasil foi um dos países que melhor reagiu à grave crise econômica internacional e os bancos têm sim condições de atenderem às reivindicações dos bancários, inclusive concedendo o reajuste de 10% pedido, que contempla um aumento real de cinco por cento.

Fonte: Seeb-PB / Otávio Ivson