SÃO PAULO – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta última terça-feira, 18, que a reserva de recursos para cobrir inadimplência feita pelos bancos públicos "está perfeitamente dentro das regras de provisionamento", embora, de acordo com levantamento do Banco Central, ela seja menor que a dos bancos privados. "A provisão se dá em função da inadimplência que ocorre e da inadimplência que os bancos preveem. Se os bancos preveem inadimplência maior, fazem uma provisão maior, mas eles podem errar nisso", disse o ministro, durante a cerimônia do 19.º Prêmio FGV de Excelência Empresarial, na capital paulista.

Mantega afirmou também que o provisionamento dos bancos públicos é proporcional à inadimplência dos clientes das instituições. "A inadimplência do Banco do Brasil é inferior à média de mercado", disse. "A inadimplência do BNDES é de 0,18%", exemplificou.

Substituição no Conselho do BB

O ministro afirmou que ainda não está definido o nome que ocupará a vaga deixada pelo secretário de Reformas Econômico-Fiscais do Ministério da Fazenda, Bernard Appy, no Conselho de Administração do Banco do Brasil. "Este assunto ainda não está definido", disse.

Fonte: Agência Estado / Anne Warth