Crédito: Site zerohora.com
Site zerohora.com Um militante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foi morto na manhã desta sexta-feira, 21 de agosto, em ação da Brigada Militar pela desocupação da fazenda Southall, em São Gabriel, interior do Rio Grande do Sul. Elton Brum da Silva, 44, chegou a ser levado à Santa Casa do município, mas já chegou morto, vítima de disparo de arma de fogo que atingiu seu tórax.

O movimento emitiu nota pública, em que lamenta com pesar o ocorrido e responsabiliza o governo e a Justiça por ele. "É de conhecimento público a truculência usada pela Brigada Militar nas ações de despejo. Mesmo assim, os poderes públicos optam por tratar as questões sociais, como a Reforma Agrária, como caso de polícia", afirma a nota.

A fazenda Southall foi ocupada pelo MST há pouco mais de uma semana, na mesma ação em que foram ocupados os prédios da prefeitura e do Incra na cidade. Nenhuma arma de fogo foi encontrada com os trabalhadores rurais. O hospital e a polícia não dão maiores informações sobre o caso, e a Brigada Militar não se pronunciou sobre a morte.

A diretoria do Sindicato dos Jornalistas do RS emitiu nota oficial, cobrando a apuração dos fatos e a responsabilização dos envolvidos. Veja:

Nota Oficial

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Rio Grande do Sul recebe com pesar a notícia da morte do trabalhador rural sem terra, Elton Brum da Silva, ocorrida hoje (21/8) pela manhã, em São Gabriel. Ele foi morto com um tiro disparado por policiais da Brigada Militar.

Para a entidade, a morte deste brasileiro é inaceitável e resulta da intransigência do governo do Estado, que encara protestos como crime, ocasionando agressões constantes a quem participa de manifestações, desconsiderando que elas são inerentes à democracia e asseguradas na Constituição Brasileira.

A entidade espera que o fato seja apurado com a maior brevidade e rigor, com a responsabilização dos envolvidos.

Fonte: Seeb Porto Alegre e Sind Jornalistas RS