paralisacao10092009_2.jpg

paralisacao10092009_2.jpg
(João Pessoa) Os bancários retardaram a abertura do expediente ao público em uma hora, nesta quinta-feira, em seis agências do Banco do Brasil e três da Caixa Econômica Federal, na capital paraibana, em protesto contra a falta de proposta dos banqueiros, após quatro rodadas de negociação com os representantes da categoria.

Enquanto retardavam a abertura das agências do BB (Epitácio Pessoa, Varadouro, Praça 1817, João Pessoa, Treze de Maio e  Parque Solon de Lucena) e da Caixa (Trincheiras, Cabo Branco e Cidade Antiga), sindicalistas e bancários distribuíram o Jornal do Cliente, com informações sobre os lucros dos bancos e como o público deve denunciar os abusos praticados pelas instituições financeiras.

Para Marcos Henriques, presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, a paralisação foi muito positiva, pois atingiu as principais agências dos dois maiores bancos oficiais. "Além de esclarecermos a sociedade sobre nossas reivindicações e os abusos praticados pelos bancos, mobilizamos a nossa base e pudemos sentir de perto a revolta dos bancários e a disposição para greve, em resposta ao descaso dos banqueiros", ressaltou.

Os lucros dos bancos no primeiro semestre indicam que esse segmento da economia não sofreu os impactos da crise mundial e pode muito bem atender às reivindicações dos bancários, inclusive nos itens que dizem respeito à sociedade: fim das filas, juros baixos, tarifas justas e segurança. "Caso os banqueiros continuem intransigentes, os bancários vão parar; estão mobilizados e aguardando o sinal verde do Comando Nacional para cruzarem os braços por tempo indeterminado", concluiu.