As negociações com o Banco da Amazônia se iniciam na próxima quarta-feira, dia 16 de setembro. A data da primeira rodada de negociação foi marcada para esse dia, tendo em vista a reunião dos bancos federais, que acontece em Brasília no dia 14, onde poderão ocorrer orientações sobre o processo de negociação das estatais.

Por outro lado, o coordenador do grupo de negociação, Vitor Magalhães, entende que a marcação para essa data possibilitará tempo suficiente para que as reivindicações dos empregados sejam melhor examinadas pelos órgãos internos e, dessa forma, a instituição venha a apresentar sua posição às entidades representativas dos empregados.

"Os pontos a serem discutidos são de grande importância para a categoria. Nesse processo, é fundamental a mobilização de todos os bancários e bancárias para o avanço nas negociações e o fortalecimento da luta, em busca de novas conquistas", avalia Sergio Trindade, presidente da AEBA, vice-presidente da Fetec-CN e que atualmente coordena a Comissão de Negociação junto ao Banco da Amazônia.

O início das negociações com o Banco terá como ponto de pauta os seguintes itens:

– Cipas
– Semana interna de prevenção de acidentes – SIPAT
– Prevenção a doenças e acidentes de trabalho
– Exames médicos
– Adicional de Insalubridade e de Periculosidade
– Programa de qualidade de vida
– Espaço para refeições
– Carência de Infra-Estrutura Básica
– Auxílio Medicamento
– Plano de saúde e Odontológico
– Ponto Eletrônico

Principais reivindicações dos bancários do Banco da Amazônia:

– Licença maternidade de 180 dias para as empregadas do Banco;
– Fim das restrições às funções comissionadas pelos membros do Quadro de Apoio;
– Aumento da participação do Banco no custeio do plano de saúde;
– Previdência complementar para os novos empregados;
– Novo plano de cargos e salários (PCS);
– Cumprimento do salário profissional dos engenheiros, arquitetos, agrônomos e veterinários, conforme previsto na Lei nº 4.950-A/66;
– Isenção de tarifas, anuidades e cobrança de juros menores para os empregados;
– Participação do Banco no custeio de um plano odontológico para os empregados;
– Garantia de que o Banco da Amazônia vai seguir todas as cláusulas negociadas em Mesa Única com a Fenaban;

Fonte: Aeba