O Sindicato dos Bancários de Brasília realiza manifestação diante do Matriz I da Caixa nesta terça-feira (22), entre 12h e 13h, cobrando da direção do banco atendimento das reivindicações específicas como o PCC digno, Jornada de 6 horas para todos sem redução de salários, mais contratações, entre outras.

As negociações entre o Comando Nacional dos Bancários, a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e a Caixa Econômica Federal, infrutíveras e frustantes até agora, prosseguem também nesta terça-feira, a partir das 9 horas, em Brasília (DF). A direção do banco prometeu para esta reunião a entrega de uma contraproposta, alinhada àquela feita pela Fenaban na última quinta-feira ao Comando Nacional dos Bancários.

A expectativa, portanto, não é positiva já que a proposta da Fenaban foi rejeitada já na mesa de negociação e, posteriormente, pela categoria de Brasília. Em assembléia realizada na última sexta-feira, os bancários do DF decidiram pela greve a partir do dia 24, caso os bancos não apresentem nada satisfatório até a quarta-feira.

Orientações

Como até agora a Caixa não apresentou propostas concretas para as cláusulas da minuta específica da campanha salarial deste ano, a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT) orienta os empregados a se envolverem diretamente nas atividades definidas pelas entidades sindicais em todo o país.

Nas rodadas anteriores com a empresa, o Comando Nacional dos Bancários e a CEE/Caixa deixaram claro que um acordo aditivo ao que for negociado com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), na campanha salarial deste ano, passa por garantia de saúde e condições dignas de trabalho, contratação imediata de mais bancários, isonomia de direitos entre novos e antigos trabalhadores, recomposição do poder de compra dos benefícios dos aposentados, questões relativas à Funcef, segurança bancária e democratização da gestão, além de novo PCC, revisão dos critérios da avaliação por merecimento e fim do delta zero no âmbito do PCS e jornada de seis horas para todos os empregados, inclusive os de nível gerencial.

A falta de novidades na rodada levará os empregados da Caixa a deflagrarem greve em todo o país e por tempo indeterminado, juntamente com o restante da categoria bancária.

Fonte: Seeb Brasília