Crédito: Seeb MT
Seeb MT O sétimo dia de greve dos bancários de Mato Grosso foi marcado por manifestação em Cuiabá. Durante a tarde de hoje (30), o presidente do SEEB-MT, Arilson da Silva explicitou a população os motivos da greve através de um carro de som que andou pelas principais ruas na região central de cidade.

O fim do percurso foi em frente a agência do Unibanco (Centro), com a manifestação dos trabalhadores que estenderam uma lona preta na calçada em frente à unidade bancária, para protestar contra os abusos dos Bancos e apresentar a sociedade as reivindicações dos bancários. A lona representou o luto pelo constrangimento a que os trabalhadores estão sendo submetidos e pelo seu direito de greve que está sendo cerceado, pois os Bancos têm utilizado liminares para forçar os bancários a abdicarem seus direitos de paralisação e reivindicação os constrangendo.

Em todos Estado o movimento de greve somou 100 agências, sendo 13 na cidade de Rondonópolis. Apesar das medidas judiciais movidas pelos Bancos, a greve se mantêm até que os bancários apresentem propostas que atendam as reivindicações da categoria.

O Banco do Brasil se reuniu com o Comando Nacional nesta tarde (30) e anunciou a contratação de três mil novos funcionários até 2010 e a criação de comitês de ética nos 27 Estados e no Distrito Federal com representação eleita pelos bancários, visando combater o assédio moral e "outros desvios comportamentais". As negociações com o BB continuarão nesta quinta-feira (1º de outubro), no mesmo dia da negociação da Caixa e dos representantes dos bancários com a Fenaban.

"A retomada das negociações só aconteceu porque a categoria se uniu pelos seus direitos e pelo fortalecimento da greve. Os trabalhadores querem que os Bancos pratiquem a responsabilidade social, ao invés do assédio moral e outras ações que desvalorizam os bancários. Estamos firmes na luta pelos nossos direitos e esperamos propostas dignas dessas negociações", afirmou o presidente do SEEB-MT, Arilson da Silva.

Fonte: Seeb MT