Crédito: Marcos Arcoverde/AE
Marcos Arcoverde/AE Do G1, em São Paulo

Bancários e sindicatos das instituições financeiras retomam por volta das 10h desta quinta-feira (1) as negociações sobre o futuro da greve da categoria, iniciada na quinta-feira (24) da semana passada.

Fenaban, que representa os bancos, e o Comando Nacional dos bancários agendaram reunião para esta quinta.

O encontro terá representantes de cada uma das instituições financeiras, da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e do Comando Nacional dos Bancários.

"O fim da greve está nas mãos dos banqueiros", avisou Luiz Cláudio Marcolino, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, ligado à Central Única dos Trabalhadores.

Terceirizados

Nesta quinta, ao meio dia, na Avenida Paulista, haverá um ato dos profissionais terceirizados de dois bancos. Funcionários da Fidellity, empresa terceirizada, eles pedem o cumprimento do acordo que prevê o aumento do valor do vale-alimentação, que deveria ter ocorrido em maio.

Banco do Brasil

A quarta-feira também foi dia de negociação com o Banco do Brasil. A direção do banco apresentou proposta que prevê a contratação de 3 mil pessoas, a manutenção da regra da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), a criação de um comitê de ética, eleito pelos bancários, para combater o assédio moral na instituição.

Bancários devem fazer assembleias nas várias cidades para avaliar o resultado da reunião no final da tarde.

A categoria reivindica aumento real de salário, maior participação nos lucros, valorização dos pisos salariais, garantia de emprego, mais saúde e melhores condições de trabalho, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf).

As áreas das agências bancárias que concentram os caixas eletrônicos e outros terminais de autoatendimento estão sendo mantidas abertas, para que os clientes possam usá-las, segundo o sindicato dos bancários em São Paulo.

Fonte: G1