Crédito: Seeb-MT
Seeb-MT Desde às 7h de hoje 6 os bancários em Mato Grosso estão realizando protestos em frente às agências do Bradesco contra o abuso dos bancos e a intransigência da direção dessa instituição, que tem resistido à greve. Mais de 7 mil agências bancárias estão fechadas em todo o país, sendo que somente em Mato Grosso cerca de 100 unidades estão em greve.

A manifestação no Bradesco simboliza a falta de responsabilidade social dos bancos, que até o momento não apresentaram uma proposta digna a categoria bancária. Os banqueiros demonstraram na recente negociação que não respeitam os trabalhadores, uma vez que mesmo com lucros exorbitantes se negam a conceder reajuste salarial digno e valorização profissional. Somente no primeiro semestre desse ano o Bradesco lucrou cerca de R$ 4 bilhões.

Enquanto os bancos não retomam as negociações que definem a campanha salarial 2009, os bancários intensificam a greve por reivindicações como mais contratações, reajuste salarial de 10%, fim do assédio moral, mais investimento em segurança e garantia de emprego. Os trabalhadores continuarão com a paralisação das agências e estão reforçando diariamente o movimento, buscando uma resposta dos banqueiros.

Até o último levantamento realizado pelo sindicato dos bancários de Mato Grosso (Seeb-MT) às 10h30 os bancários das 14 agências do Bradesco da baixada cuiabana haviam aderido o movimento. "Os bancários continuarão intensificando o movimento até que os Bancos apresentem uma proposta. Por intransigência dos banqueiros nós continuamos em greve por tempo indeterminado. Queremos ganho real, mais contratações e valorização", argumenta o presidente do Seeb-MT, Arilson da Silva.

Fonte: Seeb-MT