Crédito: Câmara Municipal de Alegrete
Câmara Municipal de Alegrete
Nesta terça-feira (6), o presidente do Sindicato dos Bancários do Alegrete, José Joel Freitas da Luz, juntamente com o diretor da Federação dos Bancários (Feeb/RS), Carlos Augusto Rocha, ocuparam a tribuna popular da Câmara de Vereadores de Alegrete, no interior do Rio Grande do Sul. Os sindicalistas procuraram o legislativo municipal para expor as razões da greve dos bancários. Os líderes sindicais falaram durante cerca de 15 minutos às autoridades do município, que manifestaram apoio à causa dos bancários.

Segundo o diretor da Feeb/RS, o apoio demonstrado pelos vereadores é mais uma vitória conquistada pela greve. Ele disse ainda que a greve continuará forte em Alegrete, mesmo com as dificuldades impostas por liminares judiciais obtidas pelos bancos.

Na semana passada, dois interditos proibitórios prejudicaram a greve dos bancários na cidade. Bradesco e Banrisul tiveram suas agências abertas através da medida judicial. No Banrisul, chegou a ocorrer confronto entre sindicalistas e policiais.

"Em Alegrete, a greve está consolidada. Os trabalhadores estão unidos pelos objetivos da Campanha Nacional dos Bancários e se propõem a encerrar o movimento paredista apenas quando a Fenaban apresentar uma nova proposta que contemple as suas reivindicações", destacou Carlos Rocha.

A greve em Alegrete atingiu, nesta terça-feira, os seguintes bancos:

Banco do Brasil: Ag. Centro, PAB Centro Administrativa da Prefeitura

Caixa: Ag. Centro

Privados: HSBC: Ag. Centro; Santander: Ag. Centro; Itaú: Ag. Centro; Unibanco: Ag. Centro

Fonte: Imprensa/Feeb-RS