O repórter cinematográfico Nelson Lourenço foi covardemente agredido e teve o pé direito fraturado por um dos seguranças do presidente do Grupo Santander e da Fenaban, Fabio Barbosa. A agressão contra Nelson – contratado pelo Sindicato para cobrir a greve – aconteceu na manhã de quarta-feira 7, quando Barbosa deixava o prédio da Bolsa de Valores de São Paulo, na região central da cidade.

O executivo estava no local para o lançamento das ações do Santander no mercado brasileiro. Dirigentes do Sindicato protestavam do lado de fora do prédio durante sua permanência, lembrando do desrespeito do banco com os trabalhadores e da repercussão internacional das agressões do Santander e do Real contra os grevistas este ano.

> Veja mais: Bancários protestam contra Santander na bolsa

"Eu estava no calçadão e comecei a filmar a saída dele do prédio. Não tinha tumulto nem nada, mas de repente senti alguém me empurrar pelo braço e ao mesmo tempo senti um chute forte no meu pé. E muita dor", relata o cinegrafista, que presta serviço para o Sindicato desde 2003.

Robson Franco, outro cinegrafista que estava no local, viu a cena. "Eu também estava filmando, mas esse segurança ainda não tinha me visto. Acho que ele queria impedir o Nelson de filmar, parece que a intenção foi deslocar a câmera", disse.

"Ele me acertou de forma covarde, enquanto eu estava atento à filmagem. Não tive chance de me defender ou me proteger", afirmou Nelson, com revolta.

Após a ocorrência, ele foi encaminhado para o hospital onde foi constatada a fratura que vai exigir imobilização da perna durante um mês. Nelson é cinegrafista autônomo e ficará impedido de trabalhar por pelo menos 30 dias.

Fonte: Danilo Pretti Di Giorgi – Seeb SP