Crédito: Seeb Brasília
Seeb Brasília
Bancários dos bancos públicos (BB, Caixa e BRB) de Brasília continuam em greve, que entra nesta sexta-feira, 9 de outubro, em seu 16º dia. Os funcionários de bancos privados, que correspondem a cerca de 15% da categoria no DF, decidiram aceitar a proposta da Fenaban e retornam ao trabalho.

A continuidade da greve foi aprovada em assembléias específicas do BB e da Caixa, realizadas paralelamente no Setor Bancário Sul, sob intensa chuva.

Sem avanços nas negociações retomadas pela tarde em São Paulo, os empregados da Caixa realizaram à noite uma assembléia relâmpago. Depois de críticas contundentes à direção da Caixa por parte dos dirigentes, os bancários mantiveram a greve, seguindo orientação do Comando Nacional.

A assembléia do BB, com 1.500 bancários, foi dividida: 55% votaram pela rejeição da proposta do banco e 45% a favor. O banco havia apresentado sua proposta na noite de quarta e madrugada de quinta, onde se comprometia a, entre outros itens, discutir com o movimento sindical uma proposta para o Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS), valorizar o piso e em todos os níveis do atual PCS, e contratar 10 mil novos funcionários.

Os funcionários do BRB suspenderam a realização de assembléia de quinta porque as negociações não foram encerradas. Marcadas de última hora, a reunião foi realizada no final da tarde e início da noite. As conversações continuam nesta sexta, às 10h.

Novas assembléias estão marcadas para esta sexta-feira, no Setor Bancário Sul: BRB, às 16hs, e BB e Caixa, às 17hs.

Fonte: Seeb Brasília