age_bb_12102009.jpg

age_bb_12102009.jpg
Em assembleia realizada nesta segunda-feira, 12 de outubro, os funcionários do Banco do Brasil deliberaram pela volta ao trabalho nesta terça-feira (13) e marcaram uma nova assembleia para a próxima quinta-feira (15), para avaliação, aprovação ou rejeição da proposta do BB.

 Para Marcos Henriques, presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba e membro do Comando Nacional dos Bancários apesar de pequenos avanços na proposta do BB, o movimento dos bancários pode ser considerado vitorioso. "Os companheiros dos Banco do Brasil resistiram bravamente à intransigência e a adesão espontânea à greve foi muito forte em toda a nossa base. Agora, o nosso esforço será canalizado para exigir da direção do BB a formulação de uma proposta de Plano de Cargos e Salários (PCS) que atenda aos anseios do funcionalismo", concluiu.

Lucius Fabiani, secretário-geral do Sindicato, chamou a atenção dos presentes para a responsabilidade dos bancários do Banco do Brasil na discussão e avaliação da proposta da instituição financeira, cujos benefícios só serão implantados a partir da assinatura do acordo coletivo. "É bom lembrar que o reajuste e o pagamento de Participação nos Lucros e Resultados (PLR), por exemplo, só serão efetuados após a assinatura do acordo, que depende da aprovação dos bancários em assembleia", arrematou.

A greve continua na Caixa Econômica Federal e no Banco do Nordeste do Brasil.