Os funcionários do Banco do Brasil e do BRB decidiram voltar ao trabalho após 16 dias de greve. A decisão foi tomada nesta sexta (9) em assembléias específicas realizadas na Praça do Cebolão, no SBS. Os bancários da Caixa continuam em greve, indignados pela ausência de avanços na proposta.

Banco do Brasil

Desta forma, os funcionários terão incluído o dia 9 na compensação dos dias parados, conforme o acordo da Fenaban. Os dias de greve serão compensados até o dia 15 de dezembro deste ano, sem qualquer desconto nos salários.

Além disso, a compensação será limitada a duas horas por dia e não pode recair nos finais de semana ou feriado, nem incidir sobre horas extras feitas antes da assinatura do acordo.

Também nesta sexta-feira, a direção do BB reafirmou o compromisso com o debate e implantação de um novo Plano de Cargos e Salários (PCS). O início das discussões ocorrerá em novembro deste ano e o prazo para definição do plano para implantação é junho de 2010. Dentre outros temas serão discutidas as questões relativas à promoção por mérito, jornada de seis horas, sétima e oitava hora etc.

A proposta traz avanços importantes, como a valorização de 3% no piso e manutenção dos interstícios em 3% no atual PCS, e o anúncio da contratação de 10 mil novos funcionários.

O banco ainda mantém o modelo de PLR praticado nos anos anteriores, sendo que para o pagamento do primeiro semestre de 2009 o valor será cerca de 6% menor que o do primeiro semestre de 2008 em virtude do montante a ser distribuído ser equivalente, mas ter aumentado em cerca 9.300 funcionários, elevando o número de beneficiários.

Fonte: Seeb DF