Mais de 100 bancários da Caixa Econômica Federal da base de Florianópolis e Região decidiram por ampla maioria pela continuidade da greve no banco. A rodada de negociação de terça-feira, dia 13, teve apenas a apresentação de uma nova regra própria para a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) que seria paga alternativamente à regra da Fenaban, além de manter as mesmas cláusulas propostas na última reunião, realizada no último dia 8.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários de Florianópolis e Região, Clovis Mena Dutra, essa proposta é uma forma de pressionar os trabalhadores a aceitarem algo muito aquém do que o banco pode conceder. Segundo Clovis, "é um absurdo que um banco como a Caixa trate dessa maneira seus empregados".

A proposta de PLR da Caixa prevê a distribuição de valores fixos por Grupos de Cargos, definidos "de acordo com a complexidade das atribuições", variando de R$ 4 mil a R$ 10 mil. Cada bancário receberia essa regra própria da Caixa ou a regra da Fenaban, o que for maior.

Além disso, a proposta prevê a antecipação até o dia 3 de novembro de 2009 de 100% do valor aplicando a regra básica da Fenaban. A segunda parte seria paga em março de 2010. Sendo assim, somente os que ganham mais e os que ganham menos teriam algum benefício substancial. Os empregados no meio da pirâmide salarial seriam prejudicados.

Outras propostas – O banco reafirmou também as demais propostas apresentadas anteriormente, tais como: eleição de todos os cipeiros, contratação de 3 mil empregados, criação de comitês de combate ao assédio moral, e abertura de negociação sobre o Saúde Caixa, entre outras.

Dias parados – A Caixa seguirá a regra negociada com a Fenaban, com compensação dos dias não trabalhados por motivo de paralisação entre os dias 17/09 e 14/10 com prestação de jornada suplementar até o dia 18/12. A compensação será limitada a duas horas por dia e não pode recair nos finais de semana ou feriado, nem incidir sobre horas extras feitas antes da assinatura do acordo.

Nesta quarta-feira, dia 14, sindicatos de todo o país realizam suas assembléias para avaliar a proposta. A orientação do Comando Nacional foi pela continuidade da greve até que haja uma proposta digna dos bancários da Caixa.

Fonte: Seeb Floripa