As entidades sindicais dos bancários e o Santander retomarão na quinta-feira que vem, dia 22, das 14h às 17h, as negociações da pauta específica de reivindicações para o Aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2009/2010 e o acordo do Programa de Participação nos Resultados (PPR) referente ao exercício de 2009. A rodada ocorrerá no 5º andar (Salão Nobre) do Edifício Altino Arantes (Banespa), no centro de São Paulo.

No mesmo dia, às 10h, a Contraf-CUT promoverá reunião das Comissões de Organização dos Empregados (COE) do Santander e Real, na sede do Sindicato dos Bancários de São Paulo (Rua São Bento, 413 – Edifício Martinelli), também no centro da capital paulista, com o objetivo de preparar esta segunda rodada de negociação específica com o banco espanhol.

A pauta foi entregue no dia 1º de setembro. A primeira negociação ocorreu no dia 18 de setembro, quando foi definido calendário com três reuniões, uma por semana, para discutir cada um dos três blocos: cláusulas renováveis, propostas de inclusão no aditivo e PPR.

Na primeira rodada, também ficou definido que a segunda parcela do 13º salário será paga na folha de novembro para todos os trabalhadores. Em relação à reivindicação de estender o prêmio de dois salários aos funcionários do Santander que já completaram 25 anos, o banco ficou de reavaliar o assunto e concordou em fazer um levantamento para verificar quantos trabalhadores se encontram nessa situação, cujo número é muito pequeno.

"Esperamos um processo negocial que seja ágil e traga avanços para os trabalhadores", afirma o funcionário do Santander e secretário de imprensa da Contraf-CUT, Ademir Wiederkehr. "Neste processo de fusão, queremos manter e unificar direitos e conquistas, conforme as condições mais vantajosas para os trabalhadores, bem como garantir proteção aos empregos e melhorar as condições de trabalho", destaca.

Em relação à reivindicação das entidades sindicais de prorrogação dos aditivos à CCT do Real e Santander, vencidos no último dia 30 de setembro, até a assinatura do novo instrumento, o Santander informou que concorda e está providenciando o documento formal.

Veja as principais reivindicações específicas:

– garantia de emprego
– centro de realocação profissional
– permanência da licença remunerada pré-aposentadoria (pijama)
– ampliação dos incentivos para aposentadoria
– melhoria das condições de trabalho
– manutenção do patrocínio ao Banesprev, HolandaPrevi e Bandeprev
– eleições para representantes dos participantes no HolandaPrevi e Sanprev
– manutenção do patrocínio da Cabesp
– aumento das bolsas de auxílio educação
– elevação do auxílio academia
– auxílio ao estudo de idiomas
– bolsa de férias, a exemplo da Espanha
– auxílio para certificação da Anbid

Fonte: Contraf-CUT