Crédito: Seeb BH
Seeb BH
Cerca de 400 bancários da Caixa Econômica Federal, reunidos em assembleia realizada nesta quarta-feira, 14 de outubro, em frente a sede do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte, decidiram rejeitar a proposta apresentada pelo banco durante a rodada de negociação que aconteceu no dia 13 de outubro, em Brasília.

A empresa apresentou uma regra própria para a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) que seria paga alternativamente à regra da Fenaban e também manteve as mesmas cláusulas propostas na reunião realizada no último dia 8. Além de não oferecer garantias de um novo PCC, a proposta de PLR apresentada pelo banco não contempla igualitariamente o conjunto dos empregados, já que prevê a distribuição de valores fixos por Grupos de Cargos, definidos "de acordo com a complexidade das atribuições", variando de R$ 4 mil a R$ 10 mil.

Em repúdio à atitude desrespeitosa da Caixa, que vem se recusando a construir uma proposta de PLR digna em conjunto com a representação dos trabalhadores, os bancários presentes na assembleia decidiram realizar hoje um ato de protesto em frente a agência Século do banco, na rua Carijós com Espírito Santo.

Para demonstrar toda a indignação contra a intransigência da direção do banco, todos comparecerão de vermelho nas manifestações promovidas pelo Sindicato. Às 19 horas haverá nova assembleia na sede do Sindicato, quando será definido os rumos do movimento.

Para o presidente do Sindicato, Cardoso, a presença e a participação dos bancários na assembleia desta quarta demonstrou a disposição dos empregados da Caixa de debater de forma madura e consciente o importante momento da greve.

"Os bancários da Caixa estão de parabéns pela brilhante participação na assembleia. Agora é fortalecer a participação no ato em frente a agência Século. Vamos chamar todos aqueles que estão de pijama em casa para engrossar a nossa manifestação e colorir as ruas de Belo Horizonte de vermelho", afirmou.

Fonte: Seeb BH